Após reunião na casa da produtora Paula Lavigne na última semana, diversos artistas decidiram unir forças lançando a campanha #342artes - Contra a censura e a difamação, em manifestação contra recentes acontecimentos como o cancelamento da exposição Queermuseu, em Porto Alegre, e a performance "La bête", no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). 

Depois de vídeos feitos por grupos na internet e políticos, como os prefeitos do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e de São Paulo, João Doria, que associam a exposição a pedofilia e a zoofilia, os integrantes da campanha devem entrar na Justiça alegando calúnia, conforme o jornal O Globo.

Em um dos primeiros vídeos da campanha #342artes, Fernanda Montenegro cita o cenário político em Brasília. — Não existe nação sem liberdade — afirma a atriz.

Caetano Veloso também aparece, criticando o MBL. — Só gente idiota que acredita que aquilo é pra valer — disse ele. Gaudêncio Fidélis, curador da mostra Queermuseu, faz parte do projeto, além de nomes como Mateus Solano, Leticia Sabatella, Varejão, Marisa Monte.

Leia mais: 

Ministério Público emite nota técnica sobre acesso de crianças e adolescentes a eventos culturais

Museus em Paris lançam campanha: "Tragam seus filhos para ver gente nua"

Entenda a polêmica da "Queermuseu",  mostra cancelada após críticas em redes sociais


 Veja também
 
 Comente essa história