"A Trama" e "Bye Bye Alemanha" são algumas das estreias em cinema e streaming Imovision/Divulgação

Afterimage é o filme mais recente de Andrzej Wajda e lançado direto em streaming

Foto: Imovision / Divulgação

Algumas vezes, o cinema traz aqueles raros filmes onde a pessoalidade com os personagens é tão imediata e forte que suas discussões acaloradas são similares àquelas em que sentimos amigos se exaltar em mesa de bar com algum anseio ou ideologia. Cantet é um dos diretores que mais conseguem chegar até nós, neste aspecto. É um diretor que extrai muito do pouco. A Trama, seu novo filme, estreou em Florianópolis esta semana. O filme conta a história de um grupo de escritores selecionado para escrever um thriller ao lado de uma renomada autora e é mais um acréscimo relevante em sua digníssima filmografia. 

Outro grande cineasta que nos deixa uma amostra de talento nesta semana é Andrzej Wajda. Não me lembro qual foi exatamente o ano que assisti a O Homem de Ferro, mas lembro da força com que me acertou. Wajda já havia passado por momentos políticos intensos e conseguia nos guiar com uma crueza invejável, um senso estético irrepreensível e incômodo.  Lançado direto em streaming (Now, Vivo Play, Google Play e Itunes), Afterimage é seu último filme. A obra segue um artista polonês que passou por dificuldades internas e externas para se tornar reverenciado. 

Exibido no Festival de Berlim, o filme Bye Bye Alemanha, de Sam Garbarski é outro dos filmes que chegam direto ao Streaming. Ele é baseado no romance de Michel Bergmann, O Caixeiro-Viajante. O longa-metragem esteve na seleção oficial da Berlinale e aborda um grupo de sobreviventes do holocausto que decide ir embora da Alemanha um ano depois do final da segunda guerra mundial. 

Já a ótima coprodução argentina, colombiana, americana, francesa e brasileira Ninguém Está Olhando busca explorar a nossa relação com a rotina. O rompimento completo com o que se espera de nós. A direção é de Julia Solomonoff, que já havia produzido Pendular este ano e produz mais um belo filme. Chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira. 

Beleza não é algo que pode ser usado para falar sobre outra estreia dessa semana, A Filosofia na Alcova, que tem como principal propósito o choque. Sua passagem inicial pela exposição de genitálias ao som de uma trilha sonora melancólica ofuscada pontualmente pelos gritos insanos dos personagens mostra a natureza do filme de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez: algo que sugerisse transgressão. Curiosamente, a obra mais sugere um retorno a um Brasil esquecido do final dos anos 70. 

Relações tempestuosas é o cerne de Não Devore Meu Coração, um novo filme da Globo Filmes que carrega amores proibidos como fonte de seu retrato sobre a guerra entre fronteiras e o preconceito velado. Mais curioso, porém, é Quando o Galo Cantar pela Terceira Vez Renegarás Tua Mãe, um filme de Aaron Salles Torres que em sua mistura de sons passeia pela mente de um porteiro esquizofrênico funcional que trabalha num prédio do Rio de Janeiro. 


 Veja também
 
 Comente essa história