Filme sobre criador da Playboy é adiado após diretor ser acusado de assédio sexual Universal Studios/Divulgação

Foto: Universal Studios / Divulgação

A produção do filme sobre o criador da revista Playboy, Hugh Hefner, será adiada após o diretor Brett Ratner ser acusado de abuso sexual. O anúncio foi feito pela Playboy Enterprises na quarta-feira (1º).

– Estamos perturbados em ficar sabendo das acusações contra Brett Ratner. Achamos que este tipo de comportamento é inaceitável. Estamos adiando o desenvolvimento de todos os nossos projetos com a RatPac Entertainment até que possamos rever melhor a situação – afirmou a empresa ao site Deadline.

As atrizes Natasha Henstridge e Olivia Munn acusaram o diretor Brett Ratner de má conduta sexual ou assédio, segundo informações do jornal Los Angeles Times. Ratner, de 48 anos, diretor de A Hora do Rush (1998) e X-Men: o Confronto Final (2006), negou as acusações em uma nota enviada à publicação por seu advogado.

Para piorar o caso, Jared Leto, que era dado como certo para interpretar Hugh Hefner no longa, afirmou ao site que as notícias de que ele estaria no filme não são verdadeiras. 

– Jared Leto não está e não esteve ligado ao filme sobre Hugh Hefner dirigido por Brett Ratner. Notícias antigas são incorretas e não são confirmadas por seus representantes.

Leia mais:

Após acusações contra Kevin Spacey, gravações de "House of Cards" são suspensas por tempo indeterminado

Sindicato de Produtores de Hollywood inicia processo de expulsão de Harvey Weinstein

 Veja também
 
 Comente essa história