Carniça: controle e sobriedade Carniça / Divulgação/Divulgação

Após o lançamento do novo álbum, o Carniça recrutou Marcelo Zabka para o baixo

Foto: Carniça / Divulgação / Divulgação

Alguns diriam que o Carniça nunca se sentiu completo executando exclusivamente o thrash ou o death metal. Os gaúchos de Novo Hamburgo, em maior ou menor grau, exploram as raízes do heavy metal de maneira saudável e geralmente investindo em alguma particularidade que torna cada registro distinto dos antecessores, mas mantendo uma estética oitentista na discografia.

Agora estão lançando o quarto álbum, batizado simplesmente como Carniça. O panorama musical é, como não poderia deixar de ser, rude, beirando o espectro extremo, mas o controle e sobriedade com que trabalham as melodias continuam sendo uma forte marca na sonoridade – atentem para Terrorzone, grande destaque e síntese do que é Carniça.

O repertório também conta com as primeiras composições em português da trajetória da banda. A excelente Revolução Farroupilha é preenchida com muitos elementos do metal tradicional e, apesar do contexto histórico, é impossível não traçar paralelos com nossa atual situação social. O disco também conta com os convidados Flávio Soares (Leviaethan) cantando em The Putrid Kingdom, e Fabio Jhasko (Sarcófago e Pentacrostic) fazendo um contrapeso com violino em Midnight Queen, do próprio Sarcófago.

Em tempo: o padrão visual do disco Carniça é uma homenagem aos cultuados álbuns lançados na década de 1980, com os músicos ilustrando a capa. Assim, sem nenhum tipo de reinvenção do gênero, Mauriano, Marlo e Parahim - e agora também o baixista Marcelo Zabka -, continuam fazendo por merecer todos os elogios, afinal, uma dedicação que ultrapassa 25 anos proporciona muita bagagem para criar e executar suas composições. Música para os que resistem! lml

Mais resenhas em Males que vão para o Ben

Formação:
Mauriano Lustosa: voz
Parahim Neto: guitarra
Marcelo Zabka: baixo
Marlo Lustosa: bateria

Foto: Carniça / Divulgação

Carniça: Carniça
2017 - Blasphemic Art / Petrol Music Underground
01. The March (of the Rotten Souls)
02. Terrorzone
03. Revolução Farroupilha
04. War Games To Die
05. Carniça
06. The Old Butcher
07. The Putrid Kingdom
08. Midnight Queen

*Ben Ami Scopinho está há mais tempo em Floripa do que passou em sua terra natal, São Paulo. Ilustrador e designer no DC, tem como hobby colecionar vinis e CDs de hard rock e heavy metal. E vez ou outra também escreve sobre o assunto.  

 Veja também
 
 Comente essa história