"Chaves" e "Chapolin" estreiam no Multishow, com vários episódios inéditos no Brasil Televisa/Divulgação

"Chaves"

Foto: Televisa / Divulgação

Já chegou o disco voador: Chaves e Chapolin, séries mexicanas estreladas por Roberto Bolaños (1929-2014) que sempre foram um patrimônio de audiência do SBT na TV aberta – foram exibidas em praticamente todos os horários da emissora desde 1984 –, estreiam hoje, às 23h, no canal por assinatura Multishow. Mas não “priemos cânico”: ambas as atrações continuam reforçando a grade da rede de Silvio Santos.

Chapolin estreou em 1970, e Chaves entrou no ar em 1971, com Bolaños interpretando ambos os personagens até meados dos anos 1990. Os programas serão exibidos em ordem cronológica no Multishow, e o espectador poderá optar pela dublagem em português ou pelo áudio original em espanhol. Haverá indicações do ano em que cada episódio foi produzido e também daqueles  considerados clássicos pelos fãs. Logo após serem exibidos (primeiro, passa Chaves, e, em seguida, Chapolin), os episódios estarão disponíveis na plataforma Multishow Play. 

A Globosat, empresa da Globo responsável pelo canal Multishow, anunciou em janeiro que havia adquirido mais de 500 episódios de Chaves e Chapolin, sendo cerca de cem deles inéditos no Brasil. Os números exatos são informados por Antonio Purcino, jornalista e administrador do site Fórum Chaves, um dos maiores fã-clubes brasileiros do seriado, que participou do projeto a convite do Multishow: são 273 episódios (com 39 inéditos) de Chaves e 250 do Chapolin (98 deles nunca vistos no país).

— Temos participado desde o início do trabalho, de diferentes formas. Em janeiro, estivemos presentes em uma reunião no Multishow, que juntou vários fãs para discutir aspectos como dublagem, formato de tela, horários de exibição. Posteriormente, opinamos em vários momentos, oferecendo pontos de vista sobre o projeto, levantando informações sobre episódios. E também atuamos no trabalho de tradução e adaptação, com sugestões, apontamentos e também produção de sinopses — relata Purcino.

O pacote de episódios inéditos abrange todas as temporadas das séries, destaca o jornalista.

— Na maioria deles, são outas versões de episódios já conhecidos dos fãs, mas que nunca foram dublados em português. Há também algumas histórias inéditas, além de partes de sagas que nunca foram dubladas anteriormente, como a terceira parte da Branca de Neve e a quarta do Alfaiatezinho Valente (ambas do Chapolin).

Alguns personagens ganharam novas vozes

Todos os dubladores originais ainda em atividade voltaram a seus personagens para o projeto na Multishow. Portanto, Carlos Seidl faz outra vez a voz de Seu Madruga (Ramón Valdés), Nelson Machado é o Quico (Carlos Villagrán), Marta Volpiani, como Dona Florinda (Florinda Meza), e Sandra Mara e Cecília Lemes dublam Chiquinha (Maria Antonieta de las Nieves). 

As vozes de Chaves e Chapolin eram feitas por Marcelo Gastaldi, dublador que morreu em 1995. Em seu lugar, entra Daniel Müller, que falou pelos personagens nos episódios inéditos exibidos pelo SBT em 2014 e em Chaves em Desenho Animado. O gaúcho Osmiro Campos, que morreu em 2015, foi substituído por Mauro Ramos na voz do Professor Girafales (Rubén Aguirre). Gustavo Berriel assumiu a dublagem do Senhor Barriga (Edgar Vivar) no lugar de Mário Vilela, que morreu em 2005. No lugar de Helena Samara, que morreu em 2007, Isaura Gomes faz Dona Clotilde (Angelines Fernández), a Bruxa do 71. Já Alexandre Marconato dublará Godinez (Horácio Gómez Bolaños), cuja voz era feita por Silton Cardoso, falecido em 2014.

Chapolin Colorado.
"Chapolin"Foto: Divulgação / Divulgação

Seis episódios para ficar de olho

1. A Festa da Boa Vizinhança (1973) 

Versão inédita do episódio clássico de Chaves, em que a turma se reúne para celebrar a boa vizinhança no pátio da vila. Tem a participação de uma personagem curiosa: Dona Edwiges, a Louca da Escadaria, que esteve em só dois episódios do Chaves. 

2. O Ladrão (1974) 

Outra versão inédita, feita dois anos antes do marcante episódio em que o Chaves é acusado de ter roubado um ferro de passar roupa e vai embora da vila. Aqui, não tem a Chiquinha, e quem interpreta o Sr. Furtado é José Antonio Mena (na versão de 1976 é Ricardo de Pascual). 

3. Os desenhos das crianças (1977) 

Outra versão do episódio “Isto merece um prêmio”, do Chaves. O detalhe curioso é que várias imagens dos personagens nesse capítulo foram usadas na composição da abertura do Chaves no SBT, embora nunca tenha sido exibido pelo canal. 

4. Festival de Fantasias (1974) 

Episódio de Chapolin com duas partes, em que contrabandistas tentam concretizar um esquema em meio a uma festa à fantasia. Versão mais antiga do clássico da série, tem a participação de Ramón Valdés e Carlos Villagrán, que já haviam saído da atração à época da versão de 1979. 

5. A Lei da Marreta Biônica (1975) 

História inédita de Chapolin que se passa no Velho Oeste. O herói precisa enfrentar o terrível vilão Matonsíssimo Kid (interpretado por Carlos Villagrán). 

6. Branca de Neve e os Sete Tchuim Tchuim Tchum Claim - parte 3 (1978) 

Final da história Branca de Neve. O episódio tem três partes, mas a última nunca foi dublada pelo SBT. Agora, o público poderá ver como termina a saga, que parodia a popular fábula dos Irmãos Grimm.

Leia mais notícias de Entretenimento 

 Veja também
 
 Comente essa história