"Nós vivemos num país acéfalo", diz Miguel Falabella sobre cenário político Viva/Divulgação

Miguel Falabella

Foto: Viva / Divulgação

Miguel Falabella aproveitou uma oportunidade de fala dada por Fausto Silva no último Domingão do Faustão para criticar os políticos brasileiros e advertir a população sobre a importância do voto.

Ao falar que contava os dias que faltam para a Copa do Mundo na Rússia, o apresentador do programa se dirigiu ao ator. 

– O Brasil não está envolvido em Copa como em outros tempos, aquele tempo do ópio para o povo, que todo mundo esquecia as mazelas. Isso é um bom sinal para você? – perguntou a Falabella.

– Acho que a paixão do brasileiro pelo futebol existe e vai existir sempre, é um esporte que o brasileiro ama. Mas nós temos problemas tão mais graves nesse momento, nós vivemos num país acéfalo, num país com desmando absoluto e gostaria de perguntar a esses homens do poder: vocês não têm vergonha? Vocês botam a cabeça no travesseiro e dormem? Como é possível? – questionou o ator em resposta.

Faustão citou o caso de fraudes na merenda escolar, e Falabella prosseguiu com o discurso. 

– É uma loucura. Que nome vocês querem deixar na história? – perguntou o ator e diretor novamente, dirigindo-se aos "homens do poder" mencionados por ele antes.

– E vou dizer mais: a culpa é nossa. O brasileiro tem que aprender a votar, porque os safados saem e já está criando filho para colocar no lugar, para o filho continuar roubando – disse.

Sem perder o ritmo da crítica, Falabella afirmou que, com a internet, "não tem desculpa". 

– Pesquise, está tudo lá, quem roubou, de que maneira rouba e o filho já está vindo no caminho para roubar também, então, por favor, depois não se queixem – concluiu o ator.

Sem comentar mais, Fausto Silva continuou com a apresentação do Show dos Famosos, que neste domingo teve homenagens a Wesley Safadão, Frank Sinatra, Roberto Leal e Dalva de Oliveira.

Leia também: 

 Anitta ganha prêmio de hit do ano no México 

Morgan Freeman retoma filmagens após ser acusado por oito mulheres de assédio sexual


 Veja também
 
 Comente essa história