Judson sugere Avaí fechado para "irritar" o São Paulo, fora de casa André Palma Ribeiro/Avaí

Judson aponta dificuldade enfrentada no Estadual como fórmula de jogo pelo Brasileirão

Foto: André Palma Ribeiro / Avaí

O Avaí sabe como é enfrentar um adversário fechado, disposto a defender grande parte da partida e aproveitar uma escapada ou outra ao ataque. Assim ocorreu em alguns jogos do Campeonato Catarinense. E, conforme o volante Judson, a estratégia pode ser adotada pelo Leão no compromisso da segunda rodada do Campeonato Brasileiro, contra o São Paulo. 

De acordo com o atleta, jogar fechado pode causar instabilidade no adversário com o passar do confronto. Judson acredita que este é um caminho para conquistar um triunfo no Morumbi.

— Isso irrita bastante, basta pegar o exemplo do Catarinense. Enfrentamos equipes com nível um pouquinho abaixo e tivemos de propor o jogo. É difícil, vai passando o tempo, passa 70 minutos, você se irrita, erra passe e dá contra-ataque. Isso pode ser fatal. Podemos jogar assim. O São Paulo, nos últimos jogos, tem a maior posse de bola, mas não vence. Como o professor Claudinei (Oliveira, treinador) diz, temos de saber sofrer mais e vamos colher frutos com isso – projetou o atleta do miolo azurra.

Para essa proposta de jogo dar certo, uma característica importante é o entrosamento entre os atletas. Com uma formação-base desde a arrancada para o acesso à Série A do Brasileirão, no ano passado, o Avaí pode se valer disso no duelo das 20h de segunda-feira.

— Esse é o nosso ponto positivo. Desde o ano passado é a mesma base, todo mundo se conhece. Quem chegar abraçamos para que tudo possa se encaixar da melhor forma possível — assegurou Judson.

Confira mais notícias do Avaí.


 Veja também
 
 Comente essa história