Chapecoense demite Vinícius Eutrópio após sequência ruim na Série A Sirli Freitas/Especial

Foto: Sirli Freitas / Especial

O técnico Vinícius Eutrópio não comanda mais a Chapecoense. Após a derrota de domingo, por 3 a 1, para o Flamengo, o trabalho do treinador perdeu a confiança de importantes dirigentes e conselheiros.

Com a torcida, a relação de Eutrópio já estava desgastada. Contratado no final de dezembro de 2014 para o Campeonato Catarinense, o desempenho do time no Estadual não foi o esperado pelos torcedores. O time começou bem, liderou o primeiro turnos, mas caiu de rendimento no hexagonal. Eutrópio quase foi demitido após a derrota para o Inter de Lages, por 2 a 1.

No Brasileiro o time fez um bom primeiro turno, terminando na nona colocação, mas no segundo turno são seis jogos sem vitória, sendo quatro derrotas. Em sua passagem pela Chapecoense o técnico fez 51% de aproveitamento, com 21 vitórias, 12 empates e 16 derrotas em 49 jogos. Foi eliminado na segunda fase da Copa do Brasil e classificou o time para a segunda-fase da Copa Sul-Americana.

Na manhã desta segunda-feira a direção do clube fez uma reunião onde confirmou a demissão.

- Foram vários fatores analisados e pelos resultados optamos em fazer a mudança - afirmou o presidente do clube, Sandro Pallaoro.

De acordo com o presidente o técnico já vinha sofrendo desgaste com a pressão da torcida e da imprensa.

- A torcida com dez minutos de jogo começa a vaiar o time - reclamou.

Ele negou que esteja ocorrendo problemas no vestiário inclusive com pedido de aumento por premiação.

- Estão plantando isso para tentar desestabilizar o time - argumentou.

Pallaoro considera que o nível de reclamação, com a Chapecoense em décimo terceiro na classificação, é desporoporcional se comparado aos demais catarinenses.

- Se assim já nos xingam imagine se caírmos para a zona de rebaixamento - declarou.

De acordo com o presidente, ainda não foi definido um substituto mas espera que isso ocorra até o final da tarde. Uma coletiva da diretoria está prevista para às 16 horas.

Entre os nomes que circulam nos bastidores estão Hemerson Maria, Silas, Celso Roth, Marquinhos Santos e Guto Ferreira.

 

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história