Chapecoense empata com o San Lorenzo e dá enorme passo rumo à decisão da Sul-Americana JUAN MABROMATA/AFP

Foto: JUAN MABROMATA / AFP

Se a Chapecoense não tomar gol no dia 23 de novembro, diante do San Lorenzo, na Arena Condá, estará na final da Copa Sul-Americana. O empate por 1 a 1 em Buenos Aires, na noite desta quarta-feira, dá vantagem ao time que representa o Brasil na competição, sendo motivo de orgulho para a torcida catarinense. É que o gol marcado fora de casa vale dois nos critérios de desempate. Por isso o objetivo do técnico Caio Jr era marcar um gol no Estádio Nuevo Gasómetro.

E desde o início o time catarinense tomou a iniciativa mostrando que já está à vontade em sua terceira viagem para a Argentina, onde já enfrentou River Plate, no ano passado, e Independiente, neste ano.

O Verdão não se intimidou diante do time do Papa Francisco. Afinal contava também com as orações do Padre Igor Damo, em Chapecó. No primeiro minuto a Chapecoense já conseguiu um escanteio. Marcando forte o time de Caio Jr neutralizava as ações do San Lorenzo e partia para o ataque, principalmente com Tiaguinho e Ananias.

A primeira boa chance do San Lorenzo foi só aos 23 minutos, numa cobrança de escanteio, que Corujo chutou de primeira para boa defesa de Danilo.

A Chapecoense também levava perigo nos escanteios. Num deles Neto mandou para o gol, a bola desviou em Blandi e Torrico fez boa defesa.

Mesmo jogando melhor o representante brasileiro na Copa Sul-Americana acabou levando um gol em cobrança de falta. Cauteruccio lançou a bola na área, em curva, Angeleri tentou tocar de cabeça e mesmo sem desviar acabou enganando o goleiro Danilo, que deixou a bola entrar.

Depois do gol a Chapecoense caiu de produção. E só não levou o segundo porque o zagueiro Neto bloqueou uma finalização do ataque argentino dentro da área.

No segundo tempo o time argentino voltou melhor. Menos mal que Blandi e Cauteruccio erraram as finalizações nos primeiros 15 minutos.

Foi então que Dener recebeu na direita, cruzou na área, Ananias dominou e bateu rasteiro no canto do goleiro Torrico, para empatar a partida. Foi um gol que valeu por dois nos critérios de desempate. Aliás, foi o primeiro gol da Chapecoense fora de casa nesta Sul-Americana.

Depois foi a vez de Danilo se recuperar com juros do gol tomado, ao defender cabeçada de Blandi. E por pouco a Chapecoense não marcou o segundo, com Ananias, que ficou livre mas o goleiro Torrico conseguiu defender o chute de dentro da área.

Agora a Chapecoense vai decidir a vaga na Arena Condá, onde venceu todas as partidas deste ano na Copa Sul-Americana. O time catarinense já pode dizer que é o orgulho do Brasil neste ano.

FICHA TÉCNICA

SAN LORENZO (1)
Torrico, Angeleri, Coloccini, Caruzzo (Cerutti) e Mas; Corujo, Mussis, Ortigoza e Blanco; Cauteruccio (Bergessio) e Blandi. 

Técnico: Diego Aguirre.

CHAPECOENSE (1)
Danilo, Gimenez (Josimar), Willian Thiego, Nego e Dener; Gil, Matheus Biteco (Sérgio Manoel) e Cleber Santana; Ananias (Lucas Gomes), Tiaguinho e Bruno Rangel. 

Técnico: Caio Jr.

Gols: Cauteruccio (SL), aos 29 minutos do primeiro tempo. Ananias (C), aos 16 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Cauteruccio (SL); Neto, Matheus Biteco e Sérgio Manoel(C).

Arbitragem: Roberto Tobar, auxiliado por Carlos Astroza e José Retamal (trio do Chile).

Local: Estádio Pedro Bidegain (Nuevo Gasometro), em Buenos Aires (ARG)

Leia mais

Diário da Chapecoense: torcedor do San Lorenzo comenta expectativa de enfrentar dois "Huracáns"
Contra time do Papa, Chapecoense tem reforço espiritual na torcida
Chapecoense embarca confiante para copar contra o San Lorenzo

Cadu Gaúcho colhe frutos do trabalho na Chapecoense

 Veja também
 
 Comente essa história