Jogadores da Chapecoense discutem com torcedores Marcio Cunha/Especial

Chapecoense não conseguiu marcar contra o Atlético-MG e amarga a quinta derrota em seis jogos

Foto: Marcio Cunha / Especial

Após o apito final na derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, neste domingo, os torcedores da Chapecoense vaiaram o time e cobraram os jogadores. Houve até discussão entre atletas e torcedores na saída de campo. 

O atacante Túlio de Melo ficou chateado com a cobrança que veio das arquibancadas pedindo para que jogassem pelos atletas que foram vítimas do acidente aéreo de novembro do ano passado, na Colômbia.

- É sacanagem, os caras eram meus amigos. A gente está tentando fazer o nosso melhor. No futebol às vezes as coisas são assim. A gente precisa do apoio de todos. Nosso diferencial é a torcida. A gente continua contando com eles. Dentro de campo vamos dar nosso sangue se for preciso - afirmou o atacante, que pediu calma aos torcedores.

O goleiro Jandrei afirmou que só resta seguir trabalhando para que essa má fase passe o quanto antes.

O zagueiro Fabrício Bruno disse que o resultado não reflete o que foi o jogo.

- É um resultado difícil mas para quem viu o jogo a gente não merecia perder. Nós martelamos, martelamos e não conseguimos o gol. Eles foram lá uma vez e fizeram. Mas a gente confia no trabalho do Mancini e com certeza vamos dar a volta por cima. Vamos buscar a vitória na Sul-Americana e depois tentar a recuperação no Campeonato Brasileiro - concluiu o zagueiro.

Na saída do estádio vários torcedores esperaram os atletas e comissão técnica para protestar. Túlio de Melo foi conversar com eles e até chegou a ser aplaudido. Mas há tempos a torcida da Chapecoense não manifestava tanta insatisfação com os resultados.

Leia todas as notícias sobre a Chapecoense

 Veja também
 
 Comente essa história