Para Eutrópio, Chapecoense demorou a se adaptar ao estilo de jogo dos japoneses Cahê Mota/Globo Esporte

Foto: Cahê Mota / Globo Esporte

A Chapecoense arruma as malas para retornar ao Brasil sem nenhuma vitória na bagagem. Foram três jogos e três derrotas. O time catarinense começou a turnê pela Europa sendo goleado pelo Barcelona por 5 a 0 pelo Troféu Joan Gamper. Depois, perdeu jogo-treino para o Lyon, na França, por 2 a 1. Já no Japão, nesta terça-feira, acabou derrotado para o Urawa Red Diamonds por 1 a 0. Agora, o Verdão se volta para o Campeonato Brasileiro e o desafio de sair da zona de rebaixamento – a equipe ocupa a 17º posição com 22 pontos. 

— O jogo, do meu ponto de vista, foi digno de uma final. Os dois times buscaram o gol o tempo todo com organização. Demoramos a nos adaptar ao estilo do Urawa, mas no segundo tempo mudamos o Luiz Antônio e igualamos o jogo — disse  o técnico Vinícius Eutrópio na coletiva de imprensa após a partida desta terça.

Mesmo com a derrota e o vice-campeonato da Copa Suruga, o treinador acredita que há pontos positivos conquistados durante longe de Santa Catarina. 

— Certeza que saímos muito mais fortalecidos da viagem. O grupo esteve junto dez, 12 dias, e o jogo de hoje mostrou isso. Enfrentamos adversários fortíssimos e voltamos fortalecidos para o Brasileiro e a Copa Sul-Americana — ressaltou. 

Sobre a reclamação forte dos jogadores sobre a arbitragem ao fim da partida, o técnico justificou pelo fato de que "somos latinos" e é natural a pressão no juiz. Para Eutrópio, a decisão normal para o confronto seria nos pênaltis. 

O próximo compromisso da Chapecoense é domingo, às 19h, contra o Palmeiras, fora de casa.

Leia mais notícias da Chapecoense

 Veja também
 
 Comente essa história