Chape sai na frente, mas permite a virada e acaba goleada pelo Atlético-PR GUILHERME ARTIGAS/ESTADÃO CONTEÚDO

Chape não conseguiu segura a pressão do campeão paranaense

Foto: GUILHERME ARTIGAS / ESTADÃO CONTEÚDO

Único clube catarinense na Série A, a Chapecoense fez um primeiro tempo praticamente sem erros e saiu na frente do Atlético-PR na noite deste domingo, na Arena da Baixada, pela estreia do Brasileirão. Mas o Verdão não conseguiu segurar a pressão do Furacão e acabou permitindo a virada por 5 a 1 em um segundo tempo desastroso em Curitiba. Os gols que decidiram o placar saíram todos na etapa complementar. 

Quem balançou a rede primeiro foi a própria Chape, com Wellington Paulista, logo aos dois minutos. Livre de marcação, o atacante se antecipou ao goleiro numa bola lançada dentro da área e cabeceou com firmeza.

O lance parecia coroar a proposta de jogo da Chapecoense, que tinha menos posse de bola e apostava nos contra-ataques para levar perigo aos atleticanos. Só que a alegria durou apenas quatro minutos: na sequência, foi a vez de Pablo usar a cabeça para desviar uma bola cruzada e anotar o empate dos donos da casa. 

A virada veio aos 13 minutos, com Nikão. O meia aproveitou uma sobra na entrada da área e chutou com força no canto esquerdo de Jandrei. Pressionada e quase sem ver a cor da bola, a Chape viu o Atlético-PR ampliar numa cobrança de falta perfeita de Carleto, aos 22 do segundo tempo.

Sem maior inspiração na criação de jogadas, o time do técnico Gilson Kleina pouco produziu para tentar a reação. Pior, viu o Atlético-PR fazer o quarto gol com Matheus Rosseto, após cruzamento na área, e o quinto com Éderson, numa jogada de contra-ataque.

Gols sofridos saíram em erros da Chape, diz Gilson Kleina

A goleada sofrida na noite deste domingo não foi minimizada pelo técnico Gilson Kleina. Mas, apesar de reconhecer os méritos do Atlético-PR, o treinador da Chape destacou que os gols cinco gols adversários saíram de erros do próprio Verdão.

—Não sei se posso dizer que o empate foi muito rápido, mas isto fez com que a gente não tivesse mais o controle do jogo — analisou.

Na avaliação do técnico, a Chapecoense errou ao abrir espaços após sair na frente do placar, pecando pela desatenção em bolas paradas.

—Claro que é um resultado ruim, não é bom tomar esse tipo de goleada. Mas a gente vai trabalhar a confiança, trabalhar novamente para ter outro tipo de postura e voltar a ser a Chape que dá alegria ao torcedor — reforçou o treinador.

Ficha técnica - Atlético-PR 5 x 1 Chapecoense

Atlético-PR: Santos; Pavez, Bruno Guimarães, Zé Ivaldo, Jonathan, Thiago Carleto; Camacho (Deivid), Matheus Rossetto, Nikão (Raphael Veiga); Pablo, Ribamar (Éderson).
Técnico: Fernando Diniz

Chapecoense: Jandrei; Apodi (Eduardo), Rafael Thyere, Douglas, Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo (Guilherme), Canteros; Vinicius (Nadson), Wellington Paulista, Arthur.
Técnico: Gilson Kleina

Local: Arena da Baixada, em Curitiba.
Data: 15/4/2018.
Horário: 19h. 

Arbitragem: Dewson da Silva, auxiliado por Hélcio Neves e Heronildo da Silva (trio do Pará).

Cartões amarelos: Rafael Thyere, Márcio Araújo, Wellington Paulista (Chapecoense). Zé Ivaldo (Atlético-PR).

Gols: Wellington Paulita (Chapecoense). Matheus Rossetto, Nikão, Thiago Carleto, Pablo, Éderson (Atlético-PR). 

Público: 9.258 torcedores. 




 Veja também
 
 Comente essa história