Chapecoense completa sete jogos sem vencer, sendo três em casa Sirli Freitas/Chapecoense

Gilson Kleina disse que time precisa ser mais competitivo dentro de casa e lamenta ausência de Luiz Antônio

Foto: Sirli Freitas / Chapecoense

O empate por 1 a 1 diante do Paraná, nesta segunda-feira, na Arena Condá, depois de estar vencendo, foi ainda mais frustrante pois foi a sétima partida da Chapecoense sem vitória. A última vez que o time comemorou os três pontos foi no dia 28 de março, nos 3 a 2 diante do Figueirense, na Arena Condá, pelo segundo turno do Catarinense.

O time até tinha dado esperança de um bom resultado após os empates fora de casa diante de Palmeiras e Atlético-MG, pelo Brasileirão e Copa do Brasil, respectivamente.

Após o jogo o técnico Gilson Kleina foi questionado sobre a mudança no time, com a saída de Canteros e a entrada de Júnior Santos, que acabou saíndo no segundo tempo justamente para a entrada do argentino.

- Nós tínhamos atuado dois jogos com quatro volantes então iríamos sofrer em casa se atuássemos dessa maneira. O Júnior Santos tinha entrado bem contra o Atlético-MG e ele tinha características que poderiam deixar o time mais equilibrado – explicou Kleina.

No entanto ele reconheceu que o desempenho do time não foi o esperado, principalmente no primeiro tempo. Kleina afirmou que o desempenho foi ruim, pois o time não conseguiu fazer a transição da defesa para o meio e do meio para o ataque.

O treinador avaliou que o time melhorou na segunda etapa mas não soube segurar o resultado. Kleina também reconheceu que o time tem encontrado dificuldade de propor os jogos dentro de casa, onde 

- Nós não estamos conseguindo propor o jogo porque mudou a forma, nós fazíamos um jogo apoiado e nosso melhor jogo no Brasileiro foi o primeiro tempo contra o Vasco, que nós tivemos o Eli, o Amaral, o Luiz Antônio e o Canteros, então essa característica desse jogador que estamos tentando achar dentro do grupo – afirmou o treinador, já que Luiz Antônio saiu lesionado no final do primeiro tempo contra os cariocas.

Mesmo assim ele afirmou que é preciso voltar a vencer e também melhorar o desempenho dentro de casa, sendo mais competitivo e mais aguerrido. O técnico também acenou com a possibilidade de mudanças para a partida contra o Flamengo, com jogadores com postura de buscar vitória pessoal.

Uma das possibilidades é o jovem atacante Bruno Silva, já que o titular Wellington Paulista está suspenso.

Leia mais notícias sobre a Chapecoense no DC

 Veja também
 
 Comente essa história