Jandrei quer baixar média de 1,46 gols sofridos por partida Liamara Polli/Lance Press

Jandrei não está satisfeito com o número de gols sofridos no Brasileirão 2018

Foto: Liamara Polli / Lance Press

Com 41 gols sofridos em 28 jogos o goleiro da Chapecoense, Jandrei, leva em média 1,46 gol por partida. Isso deixa o time catarinense com a terceira pior defesa do campeonato, ao lado do Paraná, sendo superado apenas pelos 49 gols tomados pelo Vitória e 45 do Sport.

Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira o goleiro afirmou que quer baixar essa média e, quem sabe se aproximar dos números do ano passado, quando levou 49 gols em 38 jogos,  média de 1,28 gol por partida.

O primeiro passo foi no jogo contra o Atlético-MG, sábado passado, quando o time venceu por 1 a 0.

- A gente sabe que tem que baixar essa média e para isso temos que manter a solidez defensiva, é importante zerar os gols sofridos no jogo pois não tomando gol a gente fica mais perto da vitória. Isso também dá mais confiança para os atacantes – disse o goleiro.

O goleiro não demonstrou preocupação com os desfalques defensivos para o jogo contra o Vitória, às 11h de domingo, na Arena Condá. Os dois laterais titulares, Eduardo e Bruno Pacheco, estão suspensos. Marcos Vinícius e Alan Ruschel entram no time.

Jandrei disse que a adaptação vai exigir um pouco de paciência do torcedor mas que os substitutos têm qualidade e contam com a confiança do grupo.

O goleiro da Chapecoense disse que espera ter ainda momentos tão bons quanto os da classificação para as quartas-de-final da Copa do Brasil, quando foi decisivo na defesa dos pênaltis contra o Atlético-MG, e da vitória por 2 a 1 sobre o Inter, de virada, quando também pegou um pênalti nos acréscimos.

Ele só ressaltou que, confirmando a Chapecoense na Séria A, não vai cortar a barba como no ano passado.

- A barba não tiro mais, vou ter que fazer outra coisa – declarou.

Leia mais notícias sobre a Chapecoense

 Veja também
 
 Comente essa história