Goleiro do Criciúma quer força total dentro de casa: "Erro tem que ser zero" MARLON COSTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Foto: MARLON COSTA / FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Depois de abrir a rodada na terça-feira com um empate sem gols diante do líder América-MG, o Criciúma volta a jogar apenas no dia 9 de setembro, quando recebe o Luverdense. Até lá, o Tigre vai aproveitar o período sem partidas no Campeonato Brasileiro da Série B para recuperar quem está no departamento médico, descansar e focar nos treinamentos. O retorno será no Heriberto Hülse e, diante do torcedor, o capitão Luiz não quer saber de empatar em casa. 

— A gente não pode ficar aceitando mais empatar dentro da nossa casa, conseguimos fazer o resultado e, de repente, você entrega para o adversário. Nenhuma vez nesses jogos o adversário foi melhor que a gente, nós que acabamos deixando ele fazer o gol e atrapalhou nosso rendimento dentro da competição. Agora o erro tem que ser zero — explica o goleiro do Tigre. 

O primeiro compromisso do Criciúma nesse período de folga do Campeonato Brasileiro será na tarde desta quinta. O grupo que não jogou na terça enfrenta o time sub-20 do clube no Centro de Treinamento do bairro Cristo Redentor. O técnico Luiz Carlos Winck vai observar a equipe. 

— Tem uns dias agora para trabalhar, dá para corrigir muita coisa, ajustar principalmente a parte física, tática. Também nesses 18 dias vai dar para corrigir, precisamos trabalhar bem para quando retornarmos, nos dois jogos em casa, somar seis pontos — reforça Luiz. 

Para a continuidade do campeonato, o capitão espera que o time tenha tranquilidade, pois a cobrança tende a aumentar. Ele disse que é o momento para o grupo se unir ainda mais para evitar lamentações lá na frente. 

— A gente sabe que a competição hoje exige foco total, atenção total. O segundo turno vai ser uma nova competição e está acontecendo isso, aqueles que estão na zona de rebaixamento terão uma dificuldade grande para sair. Aqueles que estão lá em cima vão ter dificuldades para se manter, e os que estão chegando têm que procurar errar menos para tirar a vaga daqueles do G-4. Então, a gente não pode fixar pensando muito nos jogos que temos em casa se não fizermos jogo a jogo. Temos dois em casa, primeiro tem que pensar no Luverdense, vencer e pensar no próximo jogo, se não você acaba somando seis pontos sem jogar — resume o goleiro.

Leia mais informações sobre o Criciúma
Acesse a tabela da Série B

 Veja também
 
 Comente essa história