Argel resume começo ruim do Criciúma no campeonato: "Pesado demais" Guilherme Hahn/Especial

Foto: Guilherme Hahn / Especial

O Criciúma perdeu por 3 a 1 para o CSA, na última terça-feira, e ainda não sabe o que é pontuar na Série B do Campeonato Brasileiro. Foi a quarta derrota em quatro jogos da equipe tricolor na competição. O técnico Argel Fucks acreditava em bom rendimento da equipe em campo pela atuação no jogo passado, a derrota ante o Coritiba. No entanto, o Tigre se afundou em falhas e os resultados deixam o treinador preocupado.

> Criciúma perde por 3 a 1 para o CSA no Heriberto Hülse

- Precisamos ter preocupação dentro do campeonato. Cheguei com o time na zona de rebaixamento (do Catarinense) e agora estamos de novo. É pesado para o Criciúma. Com o que temos, precisamos render mais. Sofremos com erros simples, de jogadores de qualidade que temos não podem cometer. Depois da boa partida contra o Coritiba, não podia apresentar o que apresentou nesta partida. A partir do momento que eu for culpado, apenas eu, não tem problema, a gente senta, conversa e troca. A gente tá fazendo o possível e o impossível. Mas a atuação hoje foi preocupante. Sofremos gol que não tínhamos sofrido ainda. Não sou de fugir da briga. Estamos trabalhando com o que temos, a responsabilidade é minha. São estes jogadores que temos e é com eles que vamos sair desta situação — falou o comandante do Tigre.

Executivo de futebol do clube, Nei Pandolfo informou pouco depois da entrevista do treinador que não haverá alteração em comissão técnica e no plantel da equipe. Argel acredita que o aspecto emocional tem sido o problema da equipe na competição.

- É normal a pressão. Mas o time já entrou intranquilo e pressionado. Passamos confiança aos atletas. O torcedor está do nosso lado e quer que a gente ganhe. A camisa do Criciúma é pesada, tem responsabilidade. Parece que jogar em casa é como ter a faca no pescoço. Não podemos perder a cabeça, ter a atitude que tiveram o Marlon e o Zé Carlos (expulsos). É momento de ter serenidade. Não adianta perder a cabeça. Temos de receber críticas, que são importantes e reais, no treinador, no jogador e no clube. Vamos absorver, ter calma, recuperar todo mundo, dar oportunidade para outros atletas, colocar jogadores diferentes. O torcedor vem para incentivar e tem direito de vaiar e criticar após o jogo. Eu, mais que ninguém, quero que o Tigrão ganhe. Cabe a nós reclamar menos, e trabalhar mais. Se a gente trabalhou duro até agora, vamos trabalhar ainda mais — comentou o treinador.

O próximo compromisso do Criciúma é na terça-feira. O Tigre vai a Campinas para enfrentar o Guarani, em confronto marcado para as 19h15min e no Brinco de Ouro.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais notícias sobre a
Série B do Brasileiro 2018

 Veja também
 
 Comente essa história