O fim do jogo contra o Fortaleza foi de reclamações incisivas para cima da arbitragem carioca por parte dos jogadores do Criciúma. Os atletas ficaram irritados com o segundo gol validado, já nos acréscimos do segundo tempo, por acreditar que o autor do gol estava em posição de impedimento. Após a partida, coube ao técnico Mazola Júnior colocar panos quentes e isentar a arbitragem de culpa.

— Temos que parar de colocar a culpa na arbitragem e chamar a responsabilidade para nós — resumiu o comandante, que preferiu não comentar as decisões do trio.

Embora reconhecesse as falhas do Tigre, Mazola avaliou que a diferença na tabela não foi tão demonstrada em campo.

— Mas temos que fazer mais. Não podemos dar como desculpa a parte emocional porque acho que isso depende mais dos atletas do que de qualquer outra coisa.

Mazola também poupou de críticas os garotos da base do Tigre que precisaram entrar em campo na noite desta terça-feira por causa dos desfalques do time. Foi o caso do zagueiro Christian e os laterais Natan e Enzo.

— Só erra quem tá lá dentro. Acho que o fortaleza cabeceou umas oito bolas na nossa área. A gente estudou. A partir do momento que o posicionamento tá definido, aí é atitude. faltou um pouco mais de agressividade nessas situações — considerou o treinador.

 O Tigre volta a campo na sexta-feira da semana que vem, quando enfrenta o Avaí na Ressacada, às 21h30min. 


Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais notícias sobre a
Série B do Brasileiro 2018

 Veja também
 
 Comente essa história