Mazola enaltece vitória do Criciúma e projeta mais evolução Guilherme Hahn/Especial

Substituições no segundo tempo tiveram efeito positivo, mas técnico preferiu não levar os louros pela vitória

Foto: Guilherme Hahn / Especial

O técnico Mazola Júnior saiu de campo após a vitória por 1 a 0 sobre o São Bento satisfeito com a postura tática do Criciúma e com o resultado. O comandante enalteceu a evolução do time desde a derrota para o Brasil, na rodada anterior da Série B. Na avaliação dele, o empenho dos jogadores nos treinos da semana os fizeram merecedores do resultado positivo.

— O mérito é única e exclusivamente dos atletas. Não foi substituição ou o dedo do técnico. Eles mereceram. Tivemos uma conversa duríssima após o jogo contra o Brasil de Pelotas e eles corresponderam — revelou Mazola.

O alívio do resultado não o impediu de manter a serenidade na hora de avaliar a atuação do Criciúma. Para o técnico, o Tigre cometeu erros que poderiam ser evitados.

— A gente teve um problema sério no primeiro tempo que foi não conseguir colocar a bola para dentro. Um gol mais cedo teria dado tranquilidade. Alguns atletas não estiveram em uma noite feliz e isso dificultou. Mas, por tudo o que foi trabalhado, se tivesse que ter um vencedor, seria mesmo o Criciúma. Mesmo que fosse uma vitória magrinha, com gol no fim, como foi — avaliou Mazola.

Um fator que torna as dificuldades do Tigre menos graves, na análise do técnico, é que nenhum time encontrou facilidade para penetrar na defesa do São Bento nesta Série B.

O foco, agora, está no duelo com o Figueirense, time que Mazola considera "um dos melhores da Série B".

— É um grande clássico, o segundo catarinense que faço. A vitória de hoje começou a selar a nossa força com o torcedor. Mais do que nunca, é importante para que a torcida compareça aqui na quinta-feira e nos apoie — convocou o treinador.

O jogo contra o time de Florianópolis será às 21h de quinta-feira, no Estádio Heriberto Hülse.

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Criciúma

 Veja também
 
 Comente essa história