Criciúma apresenta dupla para o meio de campo Fernando Ribeiro/www.criciuma.com.br

Foto: Fernando Ribeiro / www.criciuma.com.br

O Criciúma apresentou dois meio-campistas na tarde desta terça-feira. Gabriel Honório e Marcinho Júnior vestiram a camisa tricolor e são os últimos reforços para a Série B do Campeonato Brasileiro. O primeiro já vinha treinando com o elenco, enquanto o segundo foi o último anunciado pelo clube. Os dois jogadores estão aptos para defender a equipe nos 12 jogos que restam pelo objetivo do Tigre, a permanência na segunda divisão nacional. 

Gabriel é o mais jovem da dupla. Com 22 anos e natural de Paranaguá ele tem no currículo o Rio Branco, de seu estado natal, e passou a primeira parte do ano no Santa Rita, de Alagoas. Ele chegou a se juntar ao CSA logo depois, mas não fez nenhuma partida e pôde, assim, assinar com o Criciúma.

— Sou um meia armador e faço mais a transição da roubada de bola na parte de trás para a frente do campo. Fico mais na armação. Eu tinha um pouco de dificuldade de marcar, mas o Mazola trabalhou isso comigo. Eu aprendi, mas minha qualidade técnica é mais avançada dentro da área — disse o jogador, que há algum tempo tem trabalho com o elenco tricolor antes de ser apresentado.

Já Marcinho Júnior e passou os últimos seis anos no futebol do exterior — passou pelo CSKA Sofia, da Bulgária, Ufa, da Rússia, Gaziantepspor, da Turquia, e NorthEast United, da Índia. No Brasil, ele já defendeu Guaratinguetá, Bragantino, Corinthians e Botafogo-SP. O atleta de 32 anos e natural de Volta Redonda (RJ) tem características parecidas com o companheiro de apresentação.

— Sou um meia que chega ajudando o ataque e tenho a característica da bola parada. Sempre tive uma boa bola parada. Vou ajudar o Criciuma nesse ponto. A Série B exige muito disso — apontou.

O Criciúma está em preparação ao duelo regional com o Avaí. A partida está marcada para as 16h30min de sábado, no estádio Heriberto Hülse.

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Criciúma

 Veja também
 
 Comente essa história