Mazola alerta o Criciúma na Série B e evita falar sobre renovação Guilherme Hahn/Especial/Especial

Foto: Guilherme Hahn/Especial / Especial

O Criciúma tem cinco jogos para tentar somar pelo menos mais quatro pontos e se ver livre do risco de rebaixamento. A chance de diminuir a preocupação passou no sábado, no Orlando Scarpelli, quando o time tomou virada do Figueirense depois de estar vencendo. Além do resultado adverso, o técnico Mazola Júnior também se incomodou com o tema renovação de seu contrato com o clube, assunto que circula há algum tempo. Ele deixa o tema de lado para que possa pensar exclusivamente na missão de permanência na Série B do Campeonato Brasileiro.

— Coincidência ou não, depois dessa conversa não vencemos nenhum jogo. Temos um problema seríssimo e com essa situação que temos esse problema só vamos resolver dia 24 de novembro. O Z-4 está a seis pontos da gente, olha nossos próximos adversários (Goiás e Londrina são os dois na sequência). Conheço essa competição. Vamos jogar contra times que lutam para subir e depois contra times que lutam para não cair (CRB logo depois). Estamos mais que em risco. E, coincidência ou não, depois que saiu essa informação dentro do clube. Ninguém aqui no Criciúma conhece melhor a Série B que eu, falei que não era hora dessa conversa. Criciúma é maior que o Mazola, a situação é preocupante, nossa situação não é legal. O momento é buscar os 45 pontos. Como vou ficar se o Criciúma cair? Nosso objetivo não está cumprido. Foco total nos 45 pontos. Se o Mazola vai continuar ou não, o Criciúma é maior que isso. Têm 200 treinadores melhores que eu para vir aqui. Vamos focar nos 45 pontos e cessou essa conversa de ano que vem — decretou o comandante do Tigre.

Para o treinador, o revés diante do Figueirense foi uma das piores partidas recentes da equipe. Porém, ele compreende que os desfalques – os laterais Marlon e Sueliton, o meia Elvis e o atacante Zé Carlos – pesaram.

—Não conseguimos jogar, demos muita liberdade ao Figueirense, haja vista o segundo gol deles. A bola parada inadmissível, por mais que a gente treina, se você não tem atitude, não resolve. No segundo tempo não demos um chute no gol dos caras. É nossa realidade essa. Sem cinco, seis jogadores importantes, o time paga e pena, como tem penado nos últimos jogos — avaliou.

O jogo contra o Goiás, o próximo da equipe na Série B do Campeonato Brasileiro, abre a 34ª rodada. O confronto no Heriberto Hülse está marcado para as 19h15min de quinta-feira.

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do Criciúma 

 Veja também
 
 Comente essa história