Mazola reconhece Criciúma abaixo, mas nega terra arrasada Guilherme Hahn/Especial

Foto: Guilherme Hahn / Especial

Para o técnico do Criciúma, Mazola Júnior, não há o que discutir após a derrota por 1 a 0 sofrida pelo Tigre em casa, diante do Brasil de Pelotas: o adversário foi melhor e ponto final. O comandante carvoeiro reconheceu a superioridade dos visitantes e a má atuação da própria equipe, mas lembrou que o Tigre está a apenas cinco pontos de se garantir na Série B em 2019.

— Não fizemos um bom jogo, eles foram mais competitivos que nós. Prova disso é que ganhamos 24 primeiras bolas e só sete segundas bolas. Isso já explica o quão passivo fomos no aspecto agressividade, competitividade, em relação ao adversário. Alertamos todas as situações, trabalhamos inclusive a bola para que deu o o gol, porque a bola para deles era muito forte no primeiro pau — analisou o técnico do Criciúma.

Mazola também lembrou que o Criciúma sofre com vários desfalques, um problema crônico durante a competição. Para a partida desta terça, não pode contar com o goleiro Luiz, os meias Elvis e Alex Maranhão e os atacantes Vitor Feijão, Zé Carlos e Andrew.

— Acaba influenciando, sim, no rendimento da equipe, porque quem entra está há muito tempo sem jogar. Bola parada é um lance forte nosso. E, especificamente hoje, nós produzimos muito pouco. Fizemos um jogo individualmente muito mal, com exceção do Gabriel. Meio-campo muito lento e passivo — avaliou.

Mesmo com a primeira derrota em casa sob o comando dele, Mazola considera que o balanço ainda é positivo e que o Criciúma está perto de alcançar o único objetivo possível: escapar do rebaixamento. Faltam sete jogos para acabar o campeonato.

— Não vamos fazer cenário de terra arrasada. Nos últimos 15 jogos, com exceção de hoje, perdemos apenas dois. Nessa competição, por tudo o que nós passamos e encontramos aqui, não vamos fazer nenhum tipo de terra arrasada, certo? O campeonato é assim. O Brasil ganhou de 1 a 0 da Ponte Preta em Campinas. Não vamos denegrir nossos jogadores. Só faltam sete jogos e estamos a apenas cinco pontos do grande objetivo do ano, devido a tudo o que aconteceu nesta competição — concluiu Mazola.

 O Carvoeiro terá dez dias para se preparar para o próximo jogo. O duelo será só na sexta-feira da semana que vem, dia 19, contra o São Bento, fora de casa, às 20h30min.

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Criciúma

 Veja também
 
 Comente essa história