Na véspera da viagem, Criciúma volta a ter "fila" no departamento médico Guilherme Hahn/Especial

Técnico Mazola Júnior terá dificuldades mais uma vez para montar o time

Foto: Guilherme Hahn / Especial

Poucas pessoas têm trabalhado tanto nos últimos dias no Criciúma quanto o médico do clube, Ricardo Furtado. Até parecia que a missão dele estava cumprida com os prováveis cinco retornos previstos na segunda-feira, mas o dia seguinte já mostrou que o departamento médico ainda não iria se esvaziar.

Já nesta terça, não treinaram com o elenco o goleiro Luiz (sentindo a coxa), o lateral-esquerdo Marlon (também com lesão na coxa) e o lateral-direito Sueliton (contratura nas costas). Os dois primeiros estão fora do duelo de sexta-feira, contra o São Bento, e Sueliton ainda é dúvida. O zagueiro Nino, com pubalgia, já era ausência confirmada desde o início da semana.

No rachão em campo reduzido que comandou no treino desta terça-feira, no Heriberto Hülse, Mazola Júnior escalou dois times com 12 jogadores de cada lado. Entre os "titulares", a escalação tinha Belliato; Carlos Eduardo, Marlon Freitas, Fábio Ferreira e Iago; Liel, Jean Mangabeira, Eduardo e Elvis; Reinaldo, Zé Carlos e Vitor Feijão.

A delegação viaja a São Paulo nessa quarta-feira, depois do almoço e de um último treino em Criciúma. Até agora, Mazola ainda não definiu quem estará em campo na sexta-feira.

O Criciúma busca alcançar o quanto antes os 45 pontos para se livrar matematicamente do rebaixamento e já iniciar o planejamento para 2019. Uma segunda meta é terminar ao menos na 12ª colocação, para que os times de base possam jogar a Copa do Brasil nas categorias sub-20 e sub-17 no ano que vem.

 Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do Criciúma 

 Veja também
 
 Comente essa história