Figueirense joga contra as probabilidades na Série A Luiz Henrique/F.F.C / Divulgação

Foto: Luiz Henrique / F.F.C / Divulgação

A missão do Figueirense para escapar da zona de rebaixamento não é simples. Primeiro o time sofre com uma crise técnica. O Furacão não vence há seis jogos – são quatro derrotas e dois empates. Além disso, nas 10 edições da Série A disputadas com 20 clubes, apenas três que estavam na 18ª posição na 33ª rodada conseguiram escapar da zona de rebaixamento.

O retrospecto joga contra o Alvinegro, que precisa, para sair da degola, de resultados que ele não vem conquistando. Nas próximas cinco rodadas, o time precisa de, pelo menos, quatro vitórias, ou seja, mais 12 pontos para chegar aos sonhados 45 pontos. Dessas partidas, dois adversários também lutam contra o Z-4, Vitória e Sport – ambos fora de casa.

Entre os times que conseguiram contrariar a matemática, o primeiro foi o Avaí em 2010. Naquela temporada, o Leão tinha 33 pontos, mas com três vitórias, um empate e uma derrota, terminou a última rodada fora do rebaixamento com 43 pontos.

O segundo a conseguir escapar dessa situação foi o Fluminense, em 2013, mas o clube carioca só fugiu do Z-4 porque a Portuguesa foi punida com a perda de seis pontos por Heverton ter entrado em um jogo mesmo estando suspenso. O atleta tinha recebido o terceiro cartão amarelo na penúltima rodada, contra a Ponte, e no último jogo da Série A, com o Grêmio, ele não poderia estar em campo. Se isso não tivesse acontecido, o Flu teria sido rebaixado.

O último foi o Coritiba no ano passado. Na 33ª rodada do Brasileiro, o Coxa tinha 34 pontos, e na última partida do ano estava com 44. Foram três vitórias, um empate e uma derrota na reta final da Série A. O exemplo do time paranaense pode servir para o Furacão. Antes dessa arrancada para a salvação, o Coxa havia perdido seis partidas seguidas e parecia sacramentado seu rebaixamento, mas, depois que o interino Pachequinho assumiu a equipe, houve uma reação inesperada e o Coritiba conseguiu se livrar da degola.

Segundo o departamento de matemática da UFMG, o Figueirense tem 91,7% de chance de cair para a Segundona, porém, como provou em outras oportunidades, o time catarinense consegue surpreender, basta descobrir se 2016 terminará assim como em 2015, com festa alvinegra na última rodada.

Como foram as últimas temporadas - a análise dos últimos 10 torneios da série A e como foram os rebaixamentos

Foto: Arte / DC

Veja mais:

"Ficamos tristes, mas isso acontece, não só no Figueirense", diz Josa sobre atletas afastados
"Cada um deve se doar um pouco mais", pede meia do Figueirense
Marquinhos Santos tem o pior aproveitamento entre os técnicos em 2016

Confira a tabela da
 Série A
Leia mais sobre o 
Figueirense


 Veja também
 
 Comente essa história