Figueirense volta a vencer no Scarpelli, bate o Vila Nova e está de novo no G-4 Leo Munhoz/Diário Catarinense

Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense

O reencontro com a vitória no Orlando Scarpelli permitiu o retorno do Figueirense ao G-4 na Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite desta terça-feira, o Alvinegro fez 2 a 1 sobre o Vila Nova, concorrente direito na disputa pelo acesso, em confronto pela 17ª rodada. O zagueiro Cleberson e o volante Patrick, em gols de cabeça, marcaram no primeiro tempo. Na etapa final, Maguinho diminuiu para os goianos.

O Alvinegro não vencia como mandante desde o dia 12 de junho, quando fez 1 a 0 em cima do Sampaio Corrêa. Depois disso, tinham sido duas derrotas para Ponte Preta e Oeste. Assim, a equipe chega aos 28 pontos, ultrapassa o Vila Nova, que fica com 27, e retorna ao G-4. Além disso, o Figueirense acaba com a sequência de oito jogos de invencibilidade do adversário, que não perdia desde 1º de junho - 1 a 0 para o CSA. 

O Figueirense volta a campo na sexta-feira. Às 21h30min, o Alvinegro encara o Paysandu, no Estádio da Curuzu, em Belém. Ainda pela 18ª rodada, o Vila Nova enfrenta mais um time catarinense. Os goianos duelam diante do Criciúma no sábado, às 19h, no Estádio Heriberto Hülse, no Sul do Estado.

Diferente do último jogo no Scarpelli, quando teve a meta vazada pelo Oeste com menos de um minuto e perdeu como mandante, o Figueirense tomou a iniciativa e bastou o primeiro ataque para ficar em vantagem no placar. Aos cinco minutos, Diego Renan cobrou escanteio pelo lado direito do ataque e encontrou o zagueiro Cleberson. Ele subiu entre os defensores do Tigre e testou para acertar o ângulo esquerdo da meta defendido por Mateus Pasinato.

O Vila Nova colocou Denis para trabalhar em quatro situações. Aos sete, Mateus Anderson bateu no canto direito, mas o camisa 1 voou e mandou para escanteio. Dois minutos depois, Alan Mineiro, em cobrança de falta, no finalizou no lado que estava o goleiro do Figueirense. Ele não saiu antes e segurou sem dificuldade. No lance seguinte, Alan Mineiro chutou de longe, e o arqueiro espalmou. Aos 15, Moacir recebeu na área e arrematou para nova defesa.

Com os goianos em cima na busca do gol de empate, o Figueirense se aproveitou dos espaços e através contra-ataque conseguiu ampliar o placar antes do intervalo. Aos 29, Henan serviu Maikon Leite em velocidade pelo lado direito. Sem marcação, ele teve o tempo necessário de parar o lance, olhar para a área e cruzar na medida para Patrick. O camisa 23 se colocou entre os zagueiros do Vila Nova e cabeceou firme no canto direito do gol de Mateus Pasinato: 2 a 0.

Em desvantagem, o Vila Nova voltou para o segundo tempo arriscando tudo para conseguir pelo menos o empate. O técnico Hemerson Maria promoveu uma mudança. Alex Henrique entrou na vaga de Mateus Anderson, e foi dele a jogada que quase resultou no primeiro gol dos goianos. Aos sete minutos, o meia avançou pela esquerda e alçou a bola para a área. Reis pegou de primeira na marca do pênalti, mas errou o alvo e mandou pela linha de fundo.

Do outro lado, Milton Cruz esperou 21 minutos até efetuar a primeira troca no Alvinegro. Juninho foi acionado para substituir Maikon Leite e de cara levou perigo ao Vila Nova. Em seu primeiro lance, o atacante chutou de fora da área, mas a bola passou perto do ângulo esquerdo do gol goiano. Dois minutos mais tarde, Ferrareis soltou a pancada e a redonda carimbou a trave direita da meta do Tigre, quase conseguindo o terceiro gol catarinense.

Mesmo pressionado, o Vila Nova não desistiu e conseguiu o gol aos 26. Hélder cobrou lateral para o meio da área, Anderson Cavalo tocou de cabeça e Reis ainda desviou  para Maguinho, que dominou e chutou no canto esquerdo de Denis, que nada pôde fazer para evitar o tento. Em cima, o Tigre deu novamente a opção do contra-ataque para o Figueirense, que quase aproveitou para marcar mais um. Ferrareis avançou e bateu colocado, mas errou por pouco.

Decidido a arrancar um ponto como visitante, o Vila Nova aumentou a pressão e criou boas oportunidade de gol. Aos 34, Anderson Cavalo recebeu dentro da área, girou e bateu rasteiro. A bola passou por Denis, pela frente do gol e também por Alex Henrique. O meia se atirou e não alcançou por centímetros. Em seguida, Elias carregou pelo lado direito do ataque e deu a pancada. A redonda saiu à esquerda da meta alvinegra para festa da torcida no Scarpelli. 

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE - 2
Denis; Diego Renan, Cleberson, Eduardo e Henrique Trevisan; Zé Antônio, Patrick (Kauê), Renan Mota, Gustavo Ferrareis e Maikon Leite (Juninho); Henan (André Luís). Técnico: Milton Cruz.

VILA NOVA - 1
Mateus Pasinato; Maguinho, Naylhor, Diego Giaretta e Hélder; Moacir, Wellington Reis, Mateus Anderson (Alex Henrique), Alan Mineiro e Reis (Elias); Ramon (Anderson Cavalo). Técnico: Hemerson Maria.

GOLS: Cleberson (F), aos cinco, e Patrick (F), aos 29 minutos do primeiro tempo.
CARTÕES AMARELOS:
Diego Renan e Henan (F). Naylhor (V).
BORDERÔ:
 2.227 torcedores para renda de R$46.960,00.
ARBITRAGEM
: Antônio Dib Moraes de Sousa, auxiliado por Thyago Costa Leitão e Rogério de Oliveira Braga (trio do PI).
LOCAL: Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais sobre o
Figueirense

 Veja também
 
 Comente essa história