Do resgate da confiança ao acesso à elite: os desafios de Hemerson Maria no Figueirense Felipe Carneiro/Agencia RBS

Foto: Felipe Carneiro / Agencia RBS

Oficializado na noite da última quarta-feira como treinador do Figueirense para temporada 2019, Hemerson Maria assume o comando do time em meio aos caos por causa da reta final da Série B do Brasileiro, quando o Alvinegro foi até a última rodada brigando para não ser rebaixado.

Apoiado no trabalho desde a pré-temporada, em janeiro, Hemerson Maria terá alguns desafios a vencer para atingir o ápice, no fim de novembro. Do resgate da confiança da torcida ao acesso à elite do futebol brasileiro, ele assume o compromisso de mostrar a todos que o Figueirense jamais deixou de ser forte.

O substituto de Rogério Micale, que saiu do Alvinegro com apenas 22,2% de aproveitamento – uma vitória em 12 partidas, conhece muito bem os bastidores do Orlando Scarpelli. Aos 46 anos, Maria é natural de Florianópolis e trabalhou na base do Figueirense por 10 anos, mas será a primeira vez no time profissional.  

As missões de Hemerson Maria

Resgatar a confiança

A má fase do Figueirense ao longo da Série B gerou desconfiança dos torcedores. As fortes cobranças fizeram a diretoria tirar o técnico Milton Cruz, que no primeiro semestre levou o time ao título do Catarinense. Rogério Micale foi contratado e o "pé atrás" continuou. Com Hemerson Maria, a tendência é que o resgate ocorra e o Alvinegro tenha a torcida do lado.

Trabalhar com pouco recurso

Um dos problemas da diretoria na temporada foi arcar com as despesas. Atletas, comissão técnica e funcionários sofreram com a falta de salários. Em 2019, a situação tende a se manter semelhante a desse ano. Maria terá que lidar com menor recurso financeiro. O investimento na montagem vai ser reduzido para que o compromisso salarial aconteça. 

Utilizar os atletas da base

Antes da confirmação do acordo com Hemerson Maria, a diretoria do Figueirense subiu cinco atletas do time sub-20 ao grupo profissional. A missão do novo treinador é lapidar esses diamantes. E isso não será um problema para ele. Foi assim como Filipe Luís e Roberto Firmino, que saíram da base do Alvinegro e agora brilham pela Seleção Brasileira. 

Gestão de elenco

Nem só de jovens da base será montado o grupo do Figueirense para 2019. Alguns nomes mais experientes e que possuem contrato até o fim da próxima temporada devem seguir. Além disso, Maria vai indicar jogadores que tenham trabalhado com ele. Gerir o elenco será uma das missões, garantir que a vaidade fique de lado e, assim, todos irão sorrir no final.

 Recolocar o time na elite

O principal desafio de Hemerson Maria é ao término de 2019. O retorno do Figueirense à elite é a missão principal. O time caiu em 2016 e vai para a terceira temporada seguida na Série B. O treinador sabe o caminho para atingir o sucesso. Foi assim com o Joinville, em 2014, campeão da Segunda Divisão. Ainda traz na conta a boa campanha pelo Vila Nova.

Veja mais notícias do Figueirense
Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018

 Veja também
 
 Comente essa história