JEC apresenta três jogadores e diz estar atento ao mercado para trazer novas peças Beto Lima / JEC/JEC

Itaqui (E), Renan, Agnello Gonçalves e Nathan falaram em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira

Foto: Beto Lima / JEC / JEC

O Joinville oficializou no fim da manhã desta terça-feira a chegada de três jogadores para a disputa da Copa Santa Catarina: o lateral Itaqui, o volante Renan e o atacante Nathan. O trio vestiu a camisa tricolor pela primeira vez em entrevista coletiva promovida no CT do Morro do Meio. Como o JEC havia anunciado as três contratações, a novidade foi a confirmação de que o clube continua no mercado à procura de peças para a Copinha. 

—Estamos atentos ao mercado, trabalhando dia e noite para reforçar o elenco. Quero ter no Joinville atletas que queiram estar aqui. Que aproveitem a oportunidade e compreendam o projeto do Joinville — explicou o gerente de futebol, Agnello Gonçalves. 

Agnello chegou a ser questionado sobre dois nomes, mas preferiu não falar de negociações. Um deles é Allan Dias, jogador que fechou com o JEC, segundo apuração de "A Notícia" — veja detalhes aqui. O outro é Rafael Barros, que atuou pelo Atlético-AC na Série C

— Não gostaria de falar de nomes. É uma prática que eu adoto, não gosto de falar de possibilidade, pois fica ruim para o pessoal da imprensa, que fomenta o nome e daqui a pouco a operação não se concretiza, e também para mim, que perco credibilidade — justificou Agnello. 

Nathan é o único do trio apresentado que terá contrato até o fim do Campeonato Catarinense de 2019. Itaqui e Renan ficam até o fim da Copa Santa Catarina. Itaqui veio emprestado do Luverdense. O Joinville até tem interesse em prolongar o vínculo, mas dependerá da negociação com a equipe do Mato Grosso. Já Renan, indicado pelo técnico Wagner Lopes, tem a permanência no próximo ano condicionada ao seu desempenho. 

Avô de Nathan já jogou no JEC

O atacante Nathan, 24 anos, tem sua história ligada ao Joinville por parte do avô. Segundo ele, o zagueiro Alberto, ex-defensor do Caxias, chegou a defender o Tricolor logo após a fusão, em 1976. 

— Já sabia que ia jogar um dia no Joinville, mas não sabia que ia acontecer tão rápido. Meu avô chegou a jogar na primeira formação do Joinville. Topei o desafio, quero crescer junto com o clube e dar um salto na carreira. Conheço o Wagner (Lopes, técnico), creio que chego para agregar — afirmou. 

O volante Renan, 29 anos, foi campeão gaúcho pelo Novo Hamburgo-RS em 2017. Jogou como titular em sete das 14 partidas que vestiu a camisa do Nóia. Chega ainda como indicação do técnico Wagner Lopes, com quem trabalhou  pelo Sampaio Corrêa em 2016.

—Na minha chegada ao Novo Hamburgo, o clube vinha de uma queda. Mas senti algo positivo por parte de todo mundo lá.  Trabalhamos muito e fomos campeões gaúchos. Vejo aqui um clube especial, com tudo para fazermos bom trabalho. 

Itaqui, que também atuou como volante, chega ao JEC afirmando que será lateral. Ele informou que há quatro anos tem jogado neste setor, onde se adaptou bem. 

— Joguei de volante sim, mas cheguei até a ser melhor lateral do Gauchão e isso me traz confiança. Mas o que vale é daqui para frente. Precisamos trabalhar o agora e não viver do que fizemos no passado. 


 Veja também
 
 Comente essa história