JEC sofre duras derrotas em processos movidos por ex-atletas Salmo Duarte/Agencia RBS

Ricardo Lobo atuou pelo Joinville na Série C do ano passado

Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

O fim da semana passada não foi bom judicialmente para o Joinville. O clube sofreu mais duas duras derrotas e acabou condenado a pagar R$ 110 mil para o atacante Ricardo Lobo, que atuou na Série C de 2017, e R$ 31 mil para Bruno Batata, atacante que jogou no Catarinense de 2017

O caso de Ricardo Lobo estava em andamento na 4ª Vara do Trabalho de Joinville. O atleta buscava os pagamentos de direito de imagem relativo aos meses de junho (saldo de R$ 2.400,00), julho, agosto e setembro de 2017; saldo de salário de junho (R$ 3.600,00), saldo de salário de setembro, julho e agosto; gratificação natalina proporcional; férias; FGTS, multa sobre o não pagamento da rescisão e multa sobre os salários em atraso, férias e gratificação natalina.

No caso de Bruno Batata, que correu na 2ª Vara do Trabalho de Joinville, ele pediu parcelas do FGTS; parcelas de um acordo de pagamento não cumpridas (de maio e junho do ano passado), além de multas. O atleta até sugeriu o pagamento de R$ 25 il dividido em cinco parcelas. O Joinville não se manifestou e agora o custo será de R$ 31 mil. 

O clube ainda tentou recorrer em processos movidos pelo volante Diones (que pede R$ 200 mil) e do lateral Robertinho (pede R$ 160 mil), mas teve seus recursos rejeitados. 

Palestra

É hoje a a segunda edição do Sport Breakevento que discute com especialistas o desenvolvimento do esporte na cidade.  Nesta edição, a palestra promovida pela UniSociesc será com José Carlos Brunoro, ex-atleta, que falará sobre sua experiência na profissionalização do futebol.

 O evento ocorrerá no campus do Boa Vista e é exclusivo para convidados. Entre os temas, Brunoro certamente falará do que enxerga, mesmo à distância, do JEC e o que pode ser feito para o clube sair do momento difícil que vive. 

 Veja também
 
 Comente essa história