Sky não renova patrocínio com a Cimed e futuro do time ainda será discutido Jessé Giotti/Agencia RBS

Último partida da Cimed na Superliga 2011/2012 foi contra o Minas, nas quartas de final

Foto: Jessé Giotti / Agencia RBS

A Sky não é mais a patrocinadora da Cimed, time de vôlei de Florianópolis. Em reunião na noite da última quinta-feira, a operadora de televisão a cabo não renovou o contrato com o time catarinense, eliminado nas quartas de final da Superliga. A Sky estava com a Cimed desde abril de 2011. Antes de apoiar o time de Santa Catarina, a empresa patrocinava o Pinheiros. À frente do time de São Paulo foram duas temporadas conturbadas, sem resultados expressivos.

O apoio da Sky a Cimed fez, pela primeira vez, que o time de Florianópolis, tivesse estrelas em seu elenco. Diferente dos anos anteriores, em que a equipe se destacava sempre pelo seu conjunto. O 'pacote' da Sky incluía nada menos que os campeões olímpicos Giba e Gustavo. Por conta de uma fratura por estresse na tíbia, Giba não conseguiu atuar em nenhum jogo desta Superliga. Gustavo, que também lutava contra dores e lesões, foi jogar efetivamente na segunda fase da competição nacional.

Com vieram com a empresa, Giba e Gustavo também saem com ela. Os dois têm contrato com a Sky até a Olimpíada de Londres, 2012.

O futuro da Cimed, tetracampeã da Superliga ainda é incerto. Rumores apontam para o fim do time ou para uma mudança de cidade, mas nos próximos dias é que a direção deve chegar a uma decisão. Para uma possível manutenção da equipe na Capital a diretoria deve ir em busca de um novo investidor, entrar em acordo com a prefeitura, ver orçamentos, projetar parcerias e analisar o mercado. Outra alternativa seria o Grupo Cimed continuar como único patrocinador. 

Elenco

Uma perda certa é a do central Éder, atleta que estava desde o início do projeto da Cimed. Éder está de mudança para São Paulo, onde irá defender o Sesi-SP. Outra saída seria a do ponta Renato. Ele teria fechado com o Medley/Campinas. Renato também estava na Cimed desde 2005.

Trajetória

Criada em 2005, a Cimed chegou à final da Superliga em cinco temporadas consecutivas. Foram quatro títulos (2005-2006; 2007-2008; 2008-2009 e 2009-2010) que fizeram da equipe catarinense, ao lado do Minas, os maiores vencedores da história da competição.

Nas últimas duas temporadas, o time catarinense foi eliminado nas quartas de final. Em 2010-2011 pelo Vôlei Futuro e, em 2011-2012, pelo Minas.

Em janeiro deste ano, o então comandante do time, Marcos Pacheco, pediu demissão e deixou a Cimed. Pacheco estava há seis anos como treinador da Cimed. O pedido de demissão do profissional ainda é uma incógnita. Pacheco alegou motivos pessoais. No início de abril, o técnico assinou com o Medley/Campinas.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história