Vídeo mostra as mudanças esperadas para a Arena Condá depois da reforma Reprodução/Divulgação

Foto: Reprodução / Divulgação

A ampliação da Arena Condá, com a construção da nova ala Leste, terá que estar concluída em abril de 2014. Caso o time confirme o acesso para a Série A, a estreia seria no dia 20 de abril. A licitação para a obra foi lançada na quarta-feira, pelo prefeito José Cláudio Caramori, pois o estádio é municipal.

Caramori disse que a ordem de serviço para a obra será dada apenas se a Chapecoense confirmar o acesso, mas está confiante. O secretário de Desenvolvimento Urbano Luciano Buligon, disse que o processo de licitação, com os prazos de recursos, será de dois meses. Nesse tempo a Série B, que vai até o dia 30 de novembro, já terá terminado. E as obras iniciariam em dezembro. O prazo de conclusão é de 120 dias, segundo Buligon. Com isso, a conclusão seria no início de abril. -É apertado-, avaliou o gerente de futebol da Chapecoense, Carlinhos Almeida.

Os recursos, no valor de R$ 7 milhões, viriam de um convênio com o Governo do Estado. O diretor de obras públicas da prefeitura e arquiteto que coordenou o projeto, José Luís de Bortoli, informou que a primeira etapa da obra só prevê as arquibancadas e os acessos, para agilizar o trabalho. A secretaria de Esportes e os atuais vestiários não serão demolidos, pois a arquibancada vai avançar cinco metros em relação ao atual alambrado. A arquibancada ficará a sete metros da linha do campo. Um novo túnel de acesso vai lugar os vestiários ao gramado. Estão previstos acessos pela Rua Floriano Peixoto, nos fundos do Centro de Eventos e próximo ao ginásio Ivo Silveira.

O engenheiro civil Fábio Eckert, que também trabalho na elaboração do projeto, disse que a nova arquibancada terá 33 degraus, oito a mais que a ala norte, no formado de um tobogã. A ala lesta também estará ligada com a ala norte A distância de uma ala para a outra será de 3,7 metros na base. Na ligação com a ala Sul ficará um espaço, para o futuro prédio da Biblioteca Pública Municipal. Futuramente há também um projeto para rebaixar em dois a três degraus a ala Sul, para melhorar a visibilidade.

O gerente de futebol da Chapecoense, Carlinhos Almeida, acredita que não haverá problema em jogar o estadual e a Copa do Brasil com o estádio em obras, pois o setor Leste será isolado.

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história