Com um a mais em campo, JEC vence na Arena e volta a brigar pelo G-4 Leo Munhoz/Agência RBS

Marcelo Costa foi o autor do segundo gol tricolor

Foto: Leo Munhoz / Agência RBS

O JEC não jogou o seu melhor futebol, mas conseguiu um resultado importante para devolver a tranquilidade para o grupo e não se distanciar da briga pelo acesso. Na noite desta terça-feira, o Tricolor fez valer a força de seu estádio e venceu o Boa Esporte por 2 a 1, em jogo válido pela 17ª rodada da Série B.

O resultado coloca o JEC na quinta colocação da competição. Agora, o time tem 29 pontos e está apenas a dois pontos do líder Ceará.

:: Confira a classificação da Série B ::

Melhor equipe da Série B após a parada para a Copa do Mundo, o Boa Esporte mostrou se sentir confortável nos primeiros minutos de jogo na Arena, trocando passes no campo ofensivo e mostrando segurança na defesa. Mesmo assim, as chances de gol foram raras para as duas equipes nos primeiros 15 minutos.

Aos 17, o Tricolor conseguiu largar na frente. Edigar Júnio soltou uma bomba de fora da área e o goleiro João Carlos rebateu a bola na cabeça de Marcelo Costa. O meia ajeitou na medida para Fabinho, que emendou de voleio e abriu o placar.

Mas a alegria da torcida joinvilense não durou muito. Aos 30 minutos, a defesa do JEC bateu cabeça e o Boa Esporte empatou. Após cruzamento pelo lado esquerdo do ataque do time mineiro, Anderson Conceição e Rogério deixaram a bola passar. Ela sobrou para Eric, que cruzou para Fernando Karanga deixar tudo igual.

Ansioso para voltar à frente do marcador, o JEC abusou dos erros. E, em um deles, quase deixou o Boa Esporte virar: Ivan defendeu o chute de Tomas e a zaga afastou o perigo. No fim, na base da insistência, o Tricolor quase voltou a liderar, mas a cabeçada à queima-roupa de Jael parou na defesa de João Carlos.

Boa tem jogador expulso e JEC aproveita a vantagem 

No segundo tempo, o Joinville voltou melhor. Em busca da vitória a todo custo, o Tricolor pressionou o Boa Esporte em seu campo defensivo e comandou as ações. Recuada, a equipe mineiro passou a apostar nas jogadas em velocidade no contra-ataque. Apesar do domínio, o JEC encontrou dificuldade parar furar a defesa do Boa.

Aos 24 minutos, o JEC ficou com um homem a mais dentro de campo. Rogério foi derrubado pelo atacante Fernando Karanga, que recebeu o segundo cartão amarelo pela falta e foi para o chuveiro mais cedo. O técnico Hemerson Maria, aproveitando a vantagem numérico, colocou os meias Eduardo Ramos e Marquinhos em campo.

Com paciência, o JEC continuou tocando a bola até conseguir ampliar. Aos 33, o zagueiro Thiago Carvalho, após sair jogando errado, derrubou Edigar Júnio dentro da área e a arbitragem marcou pênalti. Com a habitual categoria, Marcelo Costa caminhou em direção da bola e chutou no meio: 2 a 1 para o Tricolor.

Nos minutos finais, o técnico Nedo Xavier, do Boa Esporte, também acabou sendo expulso por reclamação.
A NOTÍCIA
 Veja também
 
 Comente essa história