JEC empata, fica com a taça e espera tribunal para confirmar título​ Marco Favero/Agencia RBS

Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Fim do jejum de 14 anos, o Joinville é campeão do Catarinense, título que não conquistava desde 2001. A festa foi grande entre os torcedores tricolores, mas a conquista ainda não é oficialmente do JEC, pois o Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC) determinou que o título não seja homologado pela Federação Catarinense de Futebol (FCF) até o fim do julgamento po irregularidade no contrato do atleta André Diego Krobel.

::: Veja como foi o minuto a minuto da partida
::: Conheça os destaques do time do Joinville
::: Hemerson Maria coloca seu nome na história do JEC

A decisão do futebol catarinense não teve nenhum gol. Foram dois jogos que terminaram com empate por 0 a 0. Melhor colocado no Hexagonal Semifinal, o Tricolor do Norte tinha a vantagem de ser campeão com dois resultados iguais.

POLÊMICAS
::: Presidente do Figueirense promete luta nos tribunais
::: Treinador alvinegro discute com filho do presidente da FCF
::: Jogadores do Figueirense querem título no tapetão

Na Arena, o Joinville jogou com o regulamento em baixo do braço. Hemerson Maria repetiu o time que tinha empatado no Estádio Orlando Scarpelli e mesmo impulsionado pelos torcedores tricolores, que fizeram uma linfa festa, o time não se arriscou. Fechadinho, o JEC só foi ameaçado quando o lateral-esquerdo Rogério errou na saída de bola e entregou a pelota para o atacante Clayton. O camisa sete do Furacão ficou frente a frente com o goleiro Oliveira, com o gol escancarado ele tentou o canto direito e o arqueiro tricolor fez grande defesa.

Pouco tempo depois, Kempes cabeceou uma bola na trave, colocando ponto final nas chances de gol da partida. Apesar de mais aberto, o segundo tempo também foi de poucas chances. Após os 20 minutos, Maria acertou a marcação de seu time e o Alvinegro não conseguiu furar. A grande oportunidade do jogo chegou aos 46 minutos quando Clayton cruzou e Mazola cabeceou para fora.

O título que faltava

O Joinville viveu uma década de terror depois do título catarinense de 2001. O clube chegou a ficar fora de todas as séries do Campeonato Brasileiro. Aos poucos, o JEC foi se reconstruindo. Conquistou o acesso à Terceira Divisão, o título da Série C e B, voltou a elite do futebol nacional depois de 28 anos, mas ainda falta um último tabu a ser quebrado: o jejum em Santa Catarina.

FICHA TÉCNICA

JOINVILLE
Oliveira; Sueliton, Bruno Aguiar, Guti, Rogério; Naldo, Augusto César (Willian Popp), Marcelo Costa; Welinton Júnior, Kempes (Jael) e Tiago Luís (Anselmo)
Técnico: Hemerson Maria

FIGUEIRENSE
Alex Muralha; Fabinho, Marquinhos, Thiago Heleno, Marquinhos Pedroso; Dener (Yago), Paulo Roberto, França; Dudu (Mazola), Marcão e Clayton
Técnico: Argel Fucks

Cartões amarelos: Sueliton e Kempes (J); Dener e Marquinhos (F)
Arbitragem: Sandro Meira Ricci, auxiliado por Nadine Câmara Bastos e Helton Nunes
Local: Arena Joinville

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história