Contra a Ponte Preta, Chapecoense joga pela primeira vez em uma competição internacional  Arte de Fábio Nienow/DC

Foto: Arte de Fábio Nienow / DC

A noite desta quarta-feira, quando enfrenta a Ponte Preta no Estádio Moisés Lucarelli, pela Copa Sul-Americana, a partir das 22h, é um momento histórico para a Chapecoense. Será a primeira participação do clube em uma competição internacional.

Acompanhe a partida às 22h no nosso lance a lance
Leia outras notícias sobre a Chapecoense
Confira a tabela da Série A do Brasileirão

— Isso prova o crescimento da Chapecoense nos últimos anos — lembrou o presidente Sandro Pallaoro, que acompanhou o clube desde a Série D de 2009, quando era diretor de Futebol, até a Série A do Brasileiro.

— Para nós é um prêmio pelo trabalho realizado, é um orgulho poder participar de uma competição internacional — completou o vice-presidente de futebol, Mauro Stumpf.

Ele afirmou que o objetivo inicial é chegar no enfrentamento contra um time estrangeiro. A última vez que a Chapecoense jogou com um time de fora do país foi em 2005, quando venceu o Sportivo Luqueño, do Paraguai, por 2 a 0, no Estádio Regional Índio Condá, antigo nome da Arena Condá. O jogo valeu o troféu Copa da Paz.

Naquele ano a Chapecoense praticamente ressuscitou após uma reunião de lideranças políticas e empresariais da cidade, já que o clube estava endividado e fechando as portas.

Chance de se tornar conhecido fora do país

Tanto para Pallaoro, quanto para Stumpf, a Sul-Americana é a oportunidade de internacionalizar o nome do clube.

— A Chapecoense é a embaixadora que projeta as empresas e a cultura da região — avaliou Stumpf.

Pallaoro considera que a Copa Sul-Americana também permitirá estreitar laços com os clubes do continente. Mesmo com toda essa projeção, a Chapecoense vai enfrentar a Ponte Preta com um time reserva, pois a prioridade ainda é manter o clube na Série A do Campeonato Brasileiro.

Oportunidade para jogadores como o lateral Tiago Costa, que fará sua estreia com a camisa do clube verde e branco.

— É muito importante disputar uma competição internacional que muitos clubes gostariam de participar — afirmou. Para o lateral, é uma responsabilidade grande representar a camisa do clube na competição.

Ficha técnica

Ponte Preta
Marcelo Lomba, Jeferson, Tiago Alves, Diego Ivo, Jefferson Recife, Juninho, Marcos Serrato, Bady, Felipe, Keno e Cesinha
Técnico: Doriva

Chapecoense
Silvio, Mateus Caramelo, Rafael Lima, Willian Thiego, Tiago Costa, Wanderson, João Afonso, Nenén, Wagner, William Barbio e Roger
Técnico: Vinícius Eutrópio

Horário: 22h
Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas

Entenda a competição

Com 47 clubes, a Sul-Americana reúne equipes de 10 países da América do Sul, menos Guiana, Guiana Francesa e Suriname. O torneio mata-mata começou no último dia 11 com 28 times disputando a primeira fase.

Curiosamente, as equipes de Brasil (oito) e Argentina (seis) entram direto na segunda etapa da competição e fazem duelos nacionais antes de entrarem na fase internacional. Apenas Inter, em 2008, e São Paulo, em 2012, trouxeram o caneco para o Brasil. Atual campeão, o River Plate entra direto nas oitavas de final.

O time argentino, a propósito, poderá entrar no caminho da Chapecoense. O Verdão tem a chance de encarar o atual campeão da Libertadores nas quartas. Para isso, porém, terá que superar a Ponte Preta na estreia e um rival internacional nas oitavas (veja abaixo). Já o JEC , o outro representante catarinense no torneio, tem rival brasileiro nas oitavas e poderá encarar um time de fora do país apenas nas quartas.

Caminho da Chapecoense
1ª fase
— Ponte Preta
Oitavas — Vencedor do confronto entre Santiago Wanderers-CHI x Libertad-PAR e Universidad Católica x Danubio-URU
Quartas — River Plate ou o vitorioso da chave Zamora-VEN x LDU-EQU e Nacional-PAR x Universidad Concepción-CHI

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história