Hudson Coutinho é efetivado como técnico do Figueirense Luiz Henrique/Figueirense FC

Foto: Luiz Henrique / Figueirense FC

O Figueirense já tem um novo treinador. Mas a mudança quase não será sentida pelos jogadores: trata-se do auxiliar Hudson Coutinho, que comandou o time como interino no empate fora de casa com o Inter, e nesta segunda-feira foi efetivado como técnico da equipe profissional.

Figueirense começa a vender ingressos para jogo contra o Santos
Na Série A, Figueirense empata com o Inter fora de casa

A novidade foi anunciada pela diretoria do Alvinegro na tarde desta segunda-feira, em coletiva de imprensa no CFT Cambirela.

— Depois de conversa com a diretoria, jogadores, comissão técnica, decidimos em unanimidade que vamos continuar o trabalho com Hudson, que a partir de agora é o treinador do Figueirense, vai tocar até o fim do ano, e com certeza tem condições de retomar e fazer esse time voltar a ganhar  e sair dessa posição incômoda que a gente está — afirmou o superintendente de Futebol do Furacão, Cleber Giglio.

Hudson Coutinho, hoje com 43 anos, teve sua primeira experiência no Figueirense em 2000, quando se tornou preparador físico das categorias de base do clube, até chegar à equipe profissional em 2004, na qual se manteve até 2009. Em 2012, foi o técnico do Guarani da Palhoça na Série B do Campeonato Catarinense e conquistou o acesso para a elite do futebol estadual.

Leia mais sobre o Figueirense
Confira a tabela da Copa do Brasil

Voltou ao Figueirense em 2013 como auxiliar técnico. Pelo Alvinegro, conquistou três títulos estaduais como preparador físico (2004, 2006 e 2008) e outros dois como auxiliar técnico, em 2014 e 2015.

Na atual temporada, Hudson assumiu como técnico interino três vezes: na Série A, a derrota por 2 a 1 para o Fluminense no Rio de Janeiro e o empate em Porto Alegre com o Internacional no último sábado; na Copa do Brasil, empate em 1 a 1 com o Atlético-MG fora de casa pelas oitavas de final.

— Todas as vezes que ele assumiu interinamente deu conta do recado e fez jogos muito bons, então não teria motivo algum para a gente não dar essa chance a ele, os próprios jogadores entendem que essa é a melhor solução. O Hudson conhece o grupo, é da casa, é Figueira — avaliou Cléber Giglio.

Clique na imagem e acesse o Guia Online do Campeonato Brasileiro
Guia Online do Campeonato Brasileiro 

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história