Chapecoense e Avaí empatam sem gols no clássico disputado na Arena Condá Sirli Freitas/Especial

Foto: Sirli Freitas / Especial

Nem verde, nem azul. O placar entre Chapecoense e Avaí ficou em branco na tarde deste domingo, na Arena Condá. Com o resultado a Chapecoense não avança jogando em casa, ficando em 14º na Série A, com 39 pontos. E o Avaí fica provisoriamente em 16º, com 34 pontos, muito próximo da zona de rebaixamento.

Gol anulado do Avaí é o lance polêmico do clássico contra a Chapecoense
Acompanhe a cobertura de Chapecoense 0 x 0 Avaí
Veja como foi o minuto a minuto de Chapecoense e Avaí

Numa tarde chuvosa, Chapecoense e Avaí lutavam para não verem suas pretensões de permanência na Série A irem por água abaixo. Mesmo jogando fora de casa o Avaí foi para cima da Chapecoense pois precisava de uma vitória. Logo no primeiro lance Nino Paraíba foi ao fundo e cruzou para Rômulo, que finalizou de dentro da área, mas para fora.

Num campo encharcado os jogadores tinham dificuldade em segurar os lançamentos. A Chapecoense tentava os ataques principalmente pelo lado direito, com Apodi e William Barbio.

A primeira chance de gol da Chapecoense foi com Túlio de Melo, que recebeu o cruzamento dentro da área mas cabeceou em cima do goleiro Vagner, que fez boa defesa.

O Avaí tentava cruzamento para a área mas Danilo interceptava. A grande chance do Leão foi com Rômulo. Ele recebeu dentro da área, girou mas na hora do chute a bola desviou na zaga e o goleiro conseguiu espalmar para escanteio.

Leia mais do Avaí
Veja outras notícias sobre a Chapecoense
Confira a tabela da
Série A

No segundo tempo o Avaí voltou melhor. Rômulo chegou a marcar um gol de cabeça, em lance duvidoso. O juiz Anderson Daronco anulou marcando falta do atacante. Já o time do Avaí reclamou que o defensor da Chapecoense, Gil, teria escorregado.

A Chapecoense aparentou sentir um desgaste maior com o campo encharcado, em virtude do jogo no meio da semana contra o River Plate, além do retorno de ônibus de Florianópolis para Chapecó.

Guto Ferreira pôs sangue novo com Caramelo, Ananias e Tiago Luís. Gilson Kleina também tentou dar mais energia ao time com Anderson Lopes, Renan Oliveira e Tinga.

A Chapecoense cresceu com as mudanças. Vagner teve que se esticar para evitar um gol contra, em chute de Maranhão que desviou na zaga.

Tiago Luís arriscou de longe e a bola passou perto do poste direito do goleiro avaiano.

Mas nada que pudesse alterar o placar, que terminou mesmo em branco. Na próxima rodada a Chapecoense pega o Atlético-PR e o Avaí enfrenta o Cruzeiro, ambos em casa.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 0
Danilo, Apodi (Caramelo), Neto, William Thiego e Dener; Bruno Silva, Gil e Camilo (Tiago Luís); William Barbio (Ananias), Maranhão e Túlio de Melo. Técnico: Guto Ferreira.

AVAÍ 0
Vagner, Nino Paraíba, Antonio Carlos, Jubal e Romário; Renan, Eduardo Neto e Camacho (Renan Oliveira); Rômulo (Tinga), Everton Silva (Anderson Lopes) e André Lima. Técnico: Gilson Kleina.

Arbitragem: Anderson Daronco, Marcelo Bertanha Barison e Carlos Henrique Selbach (trio do RS)
Cartões amarelos: Gil (C); Rômulo e Romário(A)
Local: Arena Condá, em Chapecó
Público: 7.919
Renda: R$ 85.160

 

Clique na imagem e acesse o Guia Online do Campeonato Brasileiro
Guia Online do Campeonato Brasileiro

DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história