Com expectativa de bom público no Scarpelli, Figueirense enfrenta o Flamengo Arte/DC

Foto: Arte / DC

Às 21h, quando rolar a bola para Figueirense e Flamengo, um misto de euforia e confiança deve tomar conta do Estádio Orlando Scarpelli. Resultado da vitória heroica sobre o Goiás, na última rodada. A virada por 3 a 2 deixou o Furacão a uma vitória de deixar a zona de rebaixamento e devolveu aos atletas e torcida uma confiança que há muito tempo não se via no Alvinegro.

Acompanhe a partida no nosso lance a lance
Figueirense lança aplicativo e anuncia vantagens para sócios
Leia mais sobre o
Figueirense
Confira a classificação da Série A

– Quem está próximo sente que o clima é diferente. A vitória ajudou ao nosso grupo ficar ainda mais focado no trabalho – garante o presidente do clube Wilfredo Brillinger.

Mas o torcedor não vai encontrar apenas um time confiante. Foram exatos oito dias de treinamento duro e focado nos erros que a equipe catarinense vinha cometendo nas últimas rodadas. Além disso, o tempo ajudou ao técnico Hudson Coutinho finalmente dar um treino tático aos atletas alvinegros.

– Aproveitamos bastante esse período em alguns pontos que necessitávamos de correção. Nos últimos dois meses não tínhamos um tempo tão grande de treinamento – disse o Coutinho.

O clube quer misturar esse bom momento com a energia que vem da arquibancada. Ontem, ainda tinha torcedor comprando ingressos e a expectativa da diretoria é que o estádio receba o melhor público do ano, superando os 13 mil torcedores.

– Estamos vivendo uma fase em que é importante a integração de todos e, por isso, gosto muito de ouvir os atletas. Por exemplo, em Goiânia (na vitória sobre o Goiás) na hora do intervalo, quando estávamos perdendo, precisamos de superação e intensidade de jogo e falamos isso com eles e foram muitos os atletas que trabalharam em estimular os outros – lembra o treinador.

Sem Marquinhos, mas com Rafael Bastos

O zagueiro Marquinhos está recuperado de uma virose, porém, Hudson Coutinho ainda não irá colocar o capitão em campo. O problema, segundo o técnico, é o longo tempo de inatividade do atleta – a última partida dele foi no dia 12 de agosto contra o São Paulo no Scarpelli.  

A grande dúvida na escalação do time alvinegro é: quem será o substituto do suspenso Carlos Alberto no meio de campo? O treinador fez mistério.

– A característica do Carlos é mais de um meia-atacante e jogou contra o Goiás como atacante. Existem várias possibilidades de substituição. Eu diria que todos os meias que temos e atacantes podem ser colocados naquela posição. Trabalhei com todos, mas não tem como esconder que estou em dúvida com três situações – explicou o técnico Hudson Coutinho.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE


Alex Muralha; Leandro Silva, Bruno Alves, Thiago Heleno, Juninho; Fabinho, João Vitor, Yago, Rafael Bastos; Clayton e Dudu

Técnico: Hudson Coutinho

FLAMENGO

Paulo Victor; Pará, Samir, César Martins, Everton; Márcio Araújo, Canteros, Alan Patrick; Paulinho, Sheik e Kayke

Técnico: Oswaldo Oliveira

Arbitragem: Anderson Daronco (FIFA), auxiliado por José Javel Silveira e Rafael da Silva Alves (trio de RS)
Horário: 21h
Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis

Clique na imagem e acesse o Guia Online do Campeonato Brasileiro
Guia Online do Campeonato Brasileiro 

DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história