Eurocopa deve tirar astros como CR7, Ibra e alemães da Olimpíada KAREN MINASYAN/AFP

Foto: KAREN MINASYAN / AFP

Portugal já garantiu sua vaga na Eurocopa, a Alemanha está com um pé e meio lá, e a Suécia vai, no mínimo, para a repescagem. Para o torneio continental, que ocorre entre 10 de junho e 10 de julho, é uma boa notícia, já que craques como Cristiano Ronaldo, Ibrahimovic, Müller e Schweinsteiger estarão lá. Porém, a má notícia fica para o Rio de Janeiro. Com suas seleções garantidas na competição continental, é improvável que eles disputem também os Jogos Olímpicos, marcados para entre os dias 5 de agosto e 21 de agosto. Mesmo que exista vontade dos jogadores e das seleções.

Vinicius Vaccaro: Rodrigo Pessoa está a caminho de recorde para o Brasil

No caso de Cristiano Ronaldo, a diretoria já se pronunciou sobre o caso neste ano. Recentemente, o ex-jogador João Pinto, atualmente diretor da Federação Portuguesa de Futebol, disse que existia a intenção de convocar o jogador do Real Madrid, e que dependeria primeiramente da vontade dele. E mesmo que isso aconteça, é improvável que consiga a liberação do Real Madrid. E o mesmo vai servir para outros jogadores importantes, como Nani, Fábio Coentrão, Pepe e João Moutinho.

Saiba como indicar um amigo "que faça a diferença" para carregar a tocha olímpica

Aliás, até mesmo jovens valores como William Carvalho, André Gomes, João Mário, Bernardo Silva e Raphaël Guerreiro, todos sub-23, devem priorizar a Eurocopa. Mas nestes casos, as negociações são diferentes, e fica mais viável que estejam no Brasil em 2016.

Impasse pode tirar o hipismo do Brasil na Olimpíada de 2016

Caso parecido vive Ibrahimovic. A Suécia não deve passar a Rússia no Grupo G, e caso não seja a melhor terceira colocada, irá para a repescagem, e a vaga não está garantida. E o craque já admitiu que gostaria de jogar a Olimpíada. Mas também lembrou que precisa das aprovações do Paris Saint-Germain, da federação do seu país e, claro, ser convocado pelo técnico Erik Hamrén.

André Baibich: pressão de competir em casa não é maior do que a de outros Jogos

A Alemanha deve viver situação semelhante à da Espanha em 2012. Assim como a Fúria, os germânicos chegam na condição de campeões mundiais (e talvez europeus), mas com uma bela geração mais jovem que já vem junta. Em Londres, o técnico Luis Milla levou três jogadores acima da idade, mas os três eram da mesma geração e vinham com a equipe há anos. Eram eles Javi Martínez, Mata e Adrián López. Na ocasião, os dois primeiros, além de Alba, estiveram na Euro (em que ganharam) e na Olimpíada, mas com as devidas autorizações dos seus respectivos clubes, algo que dificilmente os grandes astros como Casillas, Iniesta, Xavi ou David Silva conseguiriam.

Portugal e Irlanda do Norte garantem vagas na Eurocopa 2016

No caso da Alemanha, é improvável que astros acima dos 23 anos, como Neuer, Hummels, Boateng, Schweinsteiger, Özil, Müller, Kroos, Gündogan e Götze consigam liberações. Para esta seleção, uma solução criativa e interessante seria resgatar os jogadores que se aposentaram da seleção principal, como Lahm, Klose e Mertesacker, todos ainda atuando em alto nível.

*LANCENET

LANCENET
 Veja também
 
 Comente essa história