Fumante compulsivo, holandês Johan Cruyff tem câncer de pulmão JOSEP LAGO/AFP

Foto: JOSEP LAGO / AFP

O holandês Johan Cruyff, ídolo do Ajax e do Barcelona, um dos melhores jogadores da história do futebol, sofre de câncer de pulmão, anunciou a agência que representa o ex-atleta.

Luiz Zini Pires: nos 75 anos de Pelé, gremista conta como era jogar com o Rei

"Nas últimas semanas Johan Cruyff foi submetido a alguns exames médicos em um hospital de Barcelona. Teve diagnosticado um câncer de pulmão. Por respeito à privacidade de Johan e sua família e, como os exames ainda não terminaram, não divulgaremos mais informações no momento", afirma um comunicado assinado por sua representante, Carol Thate.

Sem Grohe e com retorno de Neymar, Dunga convoca Seleção para Eliminatórias

Cruyff, 68 anos, foi o capitão da seleção holandesa conhecida como "Laranja Mecânica" na Copa do Mundo de 1974, quando a equipe foi derrotada na final por 2-1 pela Alemanha depois de encantar o mundo com o que ficou conhecido como "futebol total".

Dunga justifica ausência de Marcelo Grohe: "Não está 100%"

Vencedor em três oportunidades do troféu Bola de Ouro (1971, 1973 e 1974), o meia conquistou nove campeonatos da Holanda e três Copas da Europa consecutivas com o Ajax. Também conquistou um título espanhol com o Barcelona. Como técnico, Cruyff comandou o Ajax e o Barcelona, em um período no qual o time espanhol era chamado de 'Dream Team', com quatro títulos consecutivos da Espanha e sua primeira Copa dos Campeões da Europa (1992).

Wianey Carlet: os empecilhos para a formação da Primeira Liga

Cruyff era um fumante compulsivo. Em parte do período que trabalhou como técnico era visto com um cigarro enquanto comandava seus times do banco de reservas. Também admitiu que fumava nos intervalos das partidas quando era jogador.

CBF veta pergunta e Del Nero se cala sobre viagem à Argentina

Mas 1991 o holandês abandonou o vício, depois de sofrer uma insuficiência coronariana aguda, que o levou a passar por uma cirurgia. Cruyff protagonizou há alguns anos uma campanha para o departamento de saúde regional da Catalunha.

— Em minha vida tive dois grandes vícios: fumar e jogar futebol. O futebol me deu tudo na vida, fumar quase me tira a vida — afirmou no anúncio.

*AFP

AFP
 DC Recomenda
 
 Comente essa história