Guto Ferreira aproveita parada para lapidar time da Chapecoense Sirle Freitas/Especial

Guto Ferreira teve uma semana para treinar o time que encara o Vasco na quinta-feira, às 19h30, no Maracanã

Foto: Sirle Freitas / Especial

O técnico Guto Ferreira completou um mês como técnico da Chapecoense nesta quarta-feira comemorando o fato de pela primeira vez ter a possibilidade de trabalhar uma semana inteira com o time.

Chapecoense viaja para maratona de três jogos fora de casa em sete dias
Leia mais sobre a
Chapecoense
Confira a tabela da Série A

Ele foi anunciado numa segunda-feira dia 14 de setembro, após a derrota para o Flamengo, chegou na terça-feira e na quinta-feira já comandou o time contra o São Paulo, no empate por 0x0. Depois disso foram mais cinco jogos em sequência, com derrotas para Cruzeiro e Sport, dois empates por 1 a 1 contra o Libertad e a classificação nos pênaltis para as quartas-de-final da Copa Sul-Americana e a vitória épica por 5 a 1 contra o Palmeiras.

Na sequência houve uma parada de 11 dias em virtude das Eliminatórias da Copa do Mundo. Os jogadores tiveram dois dias de folga e os trabalhos retomaram na quarta-feira passada.

Apesar da parada ter beneficiado todos os clubes o técnico da Chapecoense viu o momento como positivo para poder implantar seu trabalho no clube.
- Claro que a avaliação será na hora do jogo mas consegui lapidar algumas situações – afirmou o técnico, que nesta quarta-feira comandou um trabalho de cruzamento e finalização na Arena Condá.

Além disso, depois de pegar um time acostumado a jogar com três volantes, ele tirou um volante e recuou Cléber Santana para organizar a saída de jogo, com Camilo no meio.

Nessa parada, também aproveitou para testar um esquema com Gil no meio, liberando mais o lateral Apodi e segurando o lateral Dener, quase como terceiro zagueiro.
- É um terceiro modelo que pode ser usado numa situação mais agressiva, mas para isso tenho que trabalhar essa situação – explicou Guto.

Vivendo um bom momento após a vitória contra o Palmeiras o técnico disse que seu primeiro trabalho foi resgatar a confiança do time. Um exemplo é William Barbio, que estava na reserva e participou de lances que originaram quatro dos cinco gols contra o Palmeiras.

O treinador também elogiou a dedicação do grupo.
-É um grupo que gosta de trabalhar e está plantando, esperamos que a colheita seja satisfatória – projetou o “semeador” Guto Ferreira, antes da viagem ao Rio de Janeiro, para encara o Vasco, amanhã, às 19h30.

Clique na imagem e acesse o Guia Online do Campeonato Brasileiro
Guia Online do Campeonato Brasileiro

DIÁRIO CATARINENSE - Chapecó
 DC Recomenda
 
 Comente essa história