Meia do Corinthians nega favoritismo, mas admite: "Perder o título será uma catástrofe" GIULIANO GOMES/Estadão Conteúdo

Foto: GIULIANO GOMES / Estadão Conteúdo

Com oito pontos de vantagem para o segundo colocado a sete rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, o Corinthians tenta conter a euforia e manter os pés no chão, mas sabe que perder o título nacional será um duro golpe. Depois de Jadson dizer que um eventual fracasso seria "uma tragédia", agora foi a vez de Renato Augusto, outro destaque do Timão, destacar o impacto que uma reviravolta no Nacional teria no clube.

Ramiro será reavaliado e pode ficar no banco do Grêmio contra o Vasco

— Cada dia mais é assim. Pela responsabilidade que a gente tem e o que vem demonstrando em campo, (perder o título) seria o fim do mundo para a gente, o torcedor, a diretoria, a presidência do clube, vocês (jornalistas) que convivem no dia a dia... Por isso não pode deixar cair a guarda, senão pode tomar um soco e seria uma catástrofe — comentou.

Ernando admite preferência pela zaga, mas se coloca à disposição de Argel

Durante entrevista coletiva nesta terça-feira, Renato Augusto pregou cautela por diversas vezes. Para ele, ainda há muito campeonato pela frente, e o Brasileirão é "mentiroso" por criar novos favoritos a cada rodada.

"Segura o Apodi": vestiário do Inter cita autor do gol de derrota gremista

O camisa 8 já era apontado como um dos craques do Brasileirão e ganhou ainda mais destaque depois de domingo, quando marcou dois gols, deu uma assistência e teve ótimo desempenho na goleada por 4 a 1 sobre o Atlético-PR. No entanto, ele não liga para prêmios individuais.

Fifa congela candidatura de Platini durante suspensão

— Isso é legal quando acaba o campeonato, mas você pode ser bola de ouro e não ganhar o título. Não tem porque pensar nisso agora, temos focar nos jogos que ainda nos faltam — opinou.

* LANCEPRESS!

LANCEPRESS!
 Veja também
 
 Comente essa história