"No futebol é assim, cochilou o cachimbo cai", diz técnico da Chapecoense depois de vitória sobre o Grêmio Diego Vara/Agencia RBS

Foto: Diego Vara / Agencia RBS

O River Plate, adversário da quarta-feira pela Copa Sul-Americana, recebeu um recado bem claro: cuidado com a Chapecoense. O Verdão virou o terror dos times grandes nos últimos dias. Depois de golear o Palmeiras e assombrar o Vasco e seu presidente Eurico Miranda, a Chape ganhou pela primeira vez do Grêmio fora de casa, com um homem a menos e o gol da virada marcado aos 50 minutos.

Chapecoense ganha de virada do Grêmio
Leia mais sobre a Chapecoense
Confira a tabela da Série A

A vitória por 3 a 2 foi surpreendente? Apenas para os gaúchos. O técnico Guto Ferreira disse ter usado comentários de parte da imprensa do Rio Grande do Sul para inflamar o jogadores à vitória, que encaminha a permanência da Chape na elite em 2016 – o clube precisará de duas vitórias para afastar de vez o fantasma do rebaixamento.

— A gente tem declarações de comentaristas locais que o time da Chapecoense é muito ruim. Que a chapecoense empatou com o Vasco fazendo um crime. Que o Grêmio ia golear. Nem peru morre na véspera, agora é tudo industrializado. Futebol é dentro do campo, e a Chapecoense teve a competência de vencer o grande Grêmio. E as pessoas têm que respeitar a Chapecoense — disse o treinador na entrevista coletiva.

O treinador também falou do aproveitamento no segundo tempo, que garantiu a vitórias de virada.

— O Grêmio menosprezou e veio para cima no final do jogo, acharam que com um homem a menos poderiam fazer o gol na gente. A desatenção que tivemos no primeiro tempo foi a que eles tiveram no finalzinho do segundo. No futebol é assim, cochilou o cachimbo cai — analisou o treinador do Verdão.

Clique na imagem e acesse o Guia Online do Campeonato Brasileiro
Guia Online do Campeonato Brasileiro

DIÁRIO CATARINENSE - Chapecó
 DC Recomenda
 
 Comente essa história