Paulista Deivid Silva é campeão na etapa de Florianópolis do WQS Daniel Smorigo/WSL,Divulgação

Foto: Daniel Smorigo / WSL,Divulgação

As ondas da Ilha fizeram bem neste ano ao surfista paulista Deivid Silva, 20 anos. Ontem ele conquistou o segundo título em competições sediadas em Florianópolis. Em março, havia sido campeão na Praia da Joaquina na abertura do Circuito Catarinense de Surf Profissional, válido também pelo Circuito Brasileiro. Desta vez, ele se deu bem na Praia do Santinho. Venceu o QS 6000 Red Nose Pro Florianópolis, etapa da divisão de acesso (WQS) à elite do surfe mundial.

As dificuldades de manter Santa Catarina na rota do surfe internacional
Finalistas da etapa do WQS em Florianópolis serão definidos no fim de semana
Paulista Deivid Silva vence na Joaquina e larga na frente pelo título brasileiro

Ontem, entre a manhã e a tarde, Deivid Silva teve competência e paciência para superar uma série de favoritos ao título. Na final, desbancou o australiano Stuart Kennedy mesmo que, nos 35 minutos de bateria, o paulista tenha tido apenas duas ondas para surfar. Foi o suficiente: somou 16.07 pontos, contra 14.4 do rival.

O surfista do Guarujá (SP) garantiu os 6 mil pontos por ter ficado com o título e mais um prêmio de 25 mil dólares. Avançou 23 posições no ranking do WQS e chegou à 28ª, com 13.075 pontos. Vice, Kennedy levou 4,5 mil avançou à última colocação do top 10 da divisão de elite do surte. Semifinalistas, os norte-americanos Patrick Gudauskas e Conner Coffin levaram 3.550, cada.

Alguns dos surfistas favoritos, como o atual campeão da etapa de Floripa do WQS, Michael Rodrigues, e o norte-americano Kanoa Igarashi, chegaram às quartas de final, mas ficaram pelo caminho. Após uma semana de chuvarada e vento que afastou o público da Praia do Santinho, o sol voltou no fim de semana e trouxe os fiéis fãs do surfe, que fizeram festa na areia pelo título do brasileiro.

Os melhores no Santinho

1º) Deivid Silva (BRA) — 6 mil pontos
2º) Stuart Kennedy (AUS) — 4,5 mil pontos
3º) Patrick Gudauskas (EUA) e Conner Coffin (EUA) — 3.550 pontos, cada

DIÁRIO CATARINENSE
 DC Recomenda
 
 Comente essa história