Roberto Alves: "O ponto máximo da Chapecoense" Ricardo Wolffenbüttel/Agencia RBS

Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Agencia RBS

Este parece ser o ano da Chapecoense. A recuperação após o Estadual onde não chegou a final merece um bom registro. A Série A e um primeiro turno primoroso. A possível permanência na elite do futebol brasileiro, a Copa do Brasil, onde não avançou muito e a Sul-Americana, que a levou ao Monumental de Núñez, para o jogo desta noite com o campeão da Libertadores, o River Plate.

Confira outras notícias do futebol
Outras notas de Roberto Alves


História

O crescimento do futebol do Oeste via Chapecoense é algo surpreendente. Foi rápido e não passou apenas por uma gestão administrativa segura e com aprendizado constante no futebol. Com apenas 42 anos de existência o Verdão há muito já está na historia do futebol do Sul do Brasil.

Internacional

A Chapecoense chega hoje ao ponto máximo de sua história disputando a Sul-Americana com o campeão das Américas e um dos principais clubes de futebol do mundo, o River Plate, da Argentina. Quais seriam nossas chances? Todas, afinal o futebol anda tão igual que nada mais surpreende. Por que não? A lembrar simplesmente que o segundo jogo é em Chapecó devemos naturamente reconhecer o favoritismo do River Plate. É hoje a noite e a região Oeste e grande parte do Estado vão parar para ver o jogo. O Diário Catarinense, com o repórter Darci Debona, está ao lado da Chape em Buenos Aires.
DIÁRIO CATARINENSE
 Veja também
 
 Comente essa história