TCU comprova irregularidades e multa presidente da Confederação Brasileira de Tênis em R$ 49,5 mil Luiz Pires/Fotojump

Foto: Luiz Pires / Fotojump

Informações trazidas pelo blog do jornalista José Cruz relatam que o Tribunal de Contas da União (TCU) acatou o parecer do ministro relator Raimundo Carreiro e aplicou multa no valor de R$45,9 mil por irregularidades no uso de recursos públicos ao presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), Jorge Lacerda.

Atletas da seleção protestam contra Confederação Brasileira de Vôlei por causa de ranking

O julgamento foi em relação a denúncias feitas pelo Blog em 2012 de que houve mau uso do dinheiro cedido para a realização do Grand Champions Brasil, em São Paulo em 2011, por meio da Lei de Incentivo ao esporte.

Rafael Nadal confirma presença no Rio Open em 2016

As denuncias haviam sido feitas pelo então vice-presidente da CBT, Arnaldo Gomes, que enviou diretamente ao TCU denúncias de suas suspeitas de irregularidades na condução do evento.

Meligeni, Koch e Bruno Soares confirmam presença em evento do Projeto WimBelemDon

O TCU comprovou que a denuncia de uso de notas frias - quando se entrega uma nota fiscal na prestação de contas, como se o serviço estivesse sido prestado um serviço ao qual o recurso era destinado e na verdade não foi. A nota da Premier Sports Brasil que fala de R$ 400 mil utilizados para pagamento do aluguel das quadras da Sociedade Harmonia de Tênis era fria de acordo com presidente do clube, Marcelo Bandeira de Mello, que escreveu em documento anexado ao processo: "Houve cessão gratuita das quadras entre 26 e 29 de maio de 2011", descaracterizando a necessidade do pagamento justificado em nota.

Com ajuda de tenistas, campanha garante compra de terreno do Projeto WimBelemDon

Mello também negou que as quadras tivessem sido cobertas com piso de borracha para realização do evento. O custo desta cobertura foi justificado em R$ 40 mil em nota da Brascourt Pisos Esportivos Ltda, também considerada fria pelos juízes do TCU.

O Tribunal de Contas da União ainda recomendou ao Ministério do Esporte, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios - Patrocinadoras da CBT) e aos comitês Olímpico e Paralímpico que tornem mais rigorosas as fiscalizações dos recursos repassados à CBT.

Os recursos aprovados pela Leia de Incentivo ao Esporte para o Grand Champions Brasil 2011 foi de R$ 600 mil e a multa aplicada a Lacerda é referente às notas frias.

Vale lembrar que a CBT devolveu, em maio de 2013, mais de meio milhão de reais ao Ministério dos Esportes por falha na prestação de contas do Mark Grand Champions Brasil.

O Grand Champions Brasil contou com um elenco robusto que tinha o ex-número um do mundo Evgeny Kafelnikov, campeão de Wimbledon 2001, Goran Ivanisevic, o campeão de Roland Garros em 1990 Andres Gomez, o vice-campeão do Australian Open 1999 Thomas Enqvist, o vice campeão do US Open 1998 e Wimbledon 2003, Mark Phillippoussis, e o brasileiro Flavio Saretta, ex-top 45.

*LANCEPRESS

LANCEPRESS
 DC Recomenda
 
 Comente essa história