"Temos que ser humildes", comenta Luiz Gustavo sobre desinteresse da torcida na Seleção Leo Correa/Mowa Press/Divulgação

Foto: Leo Correa/Mowa Press / Divulgação

A Seleção Brasileira não contou com o prestígio dos torcedores cearenses. Ao contrário de 2014 - quando a Seleção, durante os treinos para as quartas de final da Copa do Mundo, contra a Colômbia, recebeu quase 5 mil espectadores em Fortaleza -, no treino deste sábado, no estádio Presidente Vargas, não houve muita animação. Apenas pouco mais de 23 pessoas acompanharam a chegada do time canarinho no local.

CBF atualiza Grêmio sobre lesão no ombro direito de Marcelo Grohe

A insatisfação dos torcedores com a Seleção Brasileira é notória. Após os últimos resultados - 7 a 1 na Copa do Mundo, eliminação nas quartas de final da Copa América, e a derrota na estreia das Eliminatórias -, o volante reconheceu que a cobrança por resultados e melhor desempenho é justa.

Wianey Carlet: estou exausto de engolir derrotas da Seleção Brasileira

– Temos que ser humildes e reconhecer essa cobrança, desilusão, insatisfação em geral com a Seleção. Nós, jogadores, temos convicção de que somos capazes de novos rumos com essa camisa, mas só vamos conseguir passo a passo. Estamos unidos, fechados, e vamos nos preparar para todas as dificuldades, com ou sem torcida – afirmou o jogador do Wolfsburg.

Diogo Olivier: quem se importa com a Seleção Brasileira?

Na próxima terça-feira, o Brasil encara a Venezuela, em Fortaleza, pela segunda rodada do torneio que pode culminar com a classificação para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018. Por ser tratado como um dos públicos mais calorosos, todos esperam apoio maciço da torcida.

*LANCEPRESS

LANCEPRESS
 Veja também
 
 Comente essa história