Uruguai vence a Colômbia e quebra jejum de 50 anos nas Eliminatórias Pablo Porciuncula/AFP

Giménez e Rolán comemoram um dos gols uruguaios no Centenario

Foto: Pablo Porciuncula / AFP

Desfecho dos sonhos. Assim Óscar Tabárez, os jogadores e, principalmente, o torcedor do Uruguai devem ter sentido após a segunda partida das Eliminatórias, nesta terça-feira. Afinal, mesmo sem Suárez e Cavani, a equipe celeste venceu a Colômbia por 2 a 0 e se igualou ao Equador como líder com 100% de aproveitamento neste início de competição. Além disso, quebrou um jejum de 50 anos sem triunfar seguidamente nos jogos de abertura. Godin, Rolán e Abel Hernández fizeram os gols.

Confira a tabela das Eliminatórias

Com o resultado, o Uruguai chegou aos seis pontos e agora volta a campo justamente contra os equatorianos, fora de casa, no dia 12 de novembro. No mesmo dia, a Colômbia terá o Chile pela frente em Santiago.

Em gramado alagado, Equador vence a Bolívia pelas Eliminatórias

A vitória no jogo de estreia deixou o Uruguai ainda mais relaxado para o primeiro compromisso em casa nestas Eliminatórias. As ausências de Cavani e Suárez, principais jogadores desta equipe, não fizeram qualquer tipo de diferença. Muito menos a ausência do técnico Óscar Tabárez – que, também suspenso, assistiu o jogo das tribunas. Os donos da casa foram amplamente superiores.

A Colômbia, que também não tinha James Rodríguez, novamente sentiu a falta de seu principal jogador. Só que desta vez não tinha pela frente o frágil Peru. E mesmo com o Uruguai precisando queimar uma troca logo aos 18 minutos (Cáceres se chocou com Cuadrado), a pressão fazia com que o gol celeste fosse amadurecendo a cada ataque. E ele aconteceu aos 33 minutos com Godin, que escorou de cabeça o escanteio cobrado com Sánchez.

A confiança uruguaia com a vantagem no placar aumentou ainda mais logo nos primeiros cinco minutos. Em uma bonita troca de passes, que teve ainda a falha de Arias, Rolán mostrou muita categoria para fazer o segundo gol dos donos da casa, para festa da torcida no Centenário. Em um raro momento de lucidez, a Colômbia chegou a acertar o travessão de Muslera. Na tentativa de uma mudança total de cenário, Pekerman apostou em Macnelly Torres, Castillo e Falcao García.

A vitória uruguaia, no entanto, estava definida. Mesmo com uma pressão desordenada, os colombianos não assustaram. Assim, o melhor dos mundos se tornou realidade ao Uruguai que transformou o resultado em goleada com o gol de Abel Hernández. A equipe celeste, que se especializou em passar sufoco nas últimas edições das Eliminatórias, parece querer um roteiro diferente desta vez. Isso porque ainda terão os retornos de Suárez e Cavani em breve.

Acesse o Guia das Eliminatórias Sul-Americanas:

*LANCEPRESS

LANCEPRESS
 Veja também
 
 Comente essa história