Vitória sobre o Oeste nesta terça deixa Avaí a um triunfo do acesso Arte/DC

Foto: Arte / DC

Faz 13 jogos que a bandeira do Avaí tremula com desenvoltura na Ressacada. Afinal, desde a chegada do técnico Claudinei Oliveira ela tem motivos para isso. O time deixou o flerte com a zona de rebaixamento para virar um dos favoritos ao acesso à Série A. São 10 vitórias, dois empates e apenas uma derrota sob o comando do treinador, um aproveitamento de 89,7%. Para a bandeira tremular ainda mais forte é essencial uma vitória nesta noite, às 19h15min, contra o Oeste. Um time que gosta de incomodar os grandes desta Série B.

A equipe é de Itápolis (SP), mas neste torneio é um time itinerante. Sem casa definida, jogou por todos os lados do Brasil e agora defende seus jogos na Arena Barueri. Lá, o técnico Fernando Diniz e seus discípulos tentam livrar a equipe rubro-negra do rebaixamento. São cinco empates seguidos na competição e um histórico de incomodar contra os grandes.

O Oeste empatou com Bahia, Ceará, Atlético-GO, Náutico e Avaí, todos postulantes ao acesso em algum momento da competição.

– O Oeste é uma equipe muito difícil. Eles não têm tido resultados positivos, mas sempre criam chances de marcar. O Fernando (Diniz) gosta de propor o jogo e temos que ter atenção nas roubadas de bola. Vamos respeitar o adversário, como viemos sempre fazendo – analisou o técnico Claudinei Oliveira.

O treinador azurra se mantém focado. Ontem, na Ressacada, ele frisou outra vez que o importante é dar um passo de cada vez e que não adianta pensar na partida contra o Náutico sem antes se focar no Oeste. A ansiedade avaiana é compreensível, afinal com mais duas vitórias e um tropeço do Londrina o Leão pode retornar à elite no sábado, em casa.

– O mais importante é o próximo jogo. Não adianta ficar pensando nos jogos do Náutico, Londrina e Bahia. Temos que pensar no nosso jogo. Pensar no Oeste e fazer uma grande partida e pontuar, de preferência com a vitória. O jogo com o Náutico é importante, mas não dá para jogar antes. Um dos nossos méritos é não ficar pensando antes. Os jogos têm sido tensos aqui na Ressacada e com o Náutico será mais complicado ainda – finalizou.

Sem Marquinhos, poupado, e com Luan na equipe titular, Claudinei tenta fazer a bandeira azurra tremular ainda mais forte. Vitória hoje significa uma Ressacada abarrotada no sábado. O acesso está próximo e o torcedor avaiano consegue sentir isso a cada jogo.

FICHA TÉCNICA

OESTE
Felipe Alves; André Castro, Bruno Silva, Felipe Rodrigues; Betinho, Rodolfo, Pedro Carmona, Léo Artur; Marquinho, Crysan e Mike. 

Técnico: Fernando Diniz. 

AVAÍ
Renan; Alemão, Fábio Sanches, Betão, Capa; Luan, Judson, João Felipe, Renato, Diego Jardel; Romulo.

Técnico: Claudinei Oliveira. 

Arbitragem: Bruno Arleu de Araujo, auxiliado por Dibert Pedrosa Moises e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (trio do RJ).
Horário: 19h15min
Local: Arena Barueri, em Barueri (SP).

Leia mais:

"Não estou satisfeito com o que foi feito até agora, quero mais", avisa Claudinei
Avaí poupa Marquinhos e enfrenta Oeste com apenas uma mudança
"O segredo de tudo é a eficiência", analisa técnico do Avaí 
Confira a tabela da Série B
Leia mais notícias sobre o Avaí

 Veja também
 
 Comente essa história