Técnico da Chapecoense destaca jogadores de meio na goleada diante do Tubarão Márcio Cunha/Especial

Vagner Mancini elogiou o meio-campo, que não tinha funcionado contra o Lanús

Foto: Márcio Cunha / Especial

O meio-campo da Chapecoense, que não funcionou contra o Lanús, na Libertadores, foi o setor mais elogiado pelo técnico Vagner Mancini na vitória por 7 a 0 diante do Tubarão, no domingo, pelo Campeonato Catarinense.

O volante Andrei Girotto fez três dos sete gols. Segundo Mancini, a Chapecoense analisou o adversário e viu que muitos gols sofridos pelo time do Sul eram de bola parada. 

E foi em cobranças de escanteio que surgiram os dois primeiros gols do time da casa. Mancini disse que por isso optou por jogadores altos. Além de Girotto ele escalou Luiz Otávio e Arthur, que são bons cabeceadores.

O meia Luiz Antônio foi o destaque do time segundo o treinador.

- Ele foi o responsável pela boa atuação da Chapecoense pois teve uma leitura muito interessante, deu rotatividade na bola e fez ela chegar rapidamente aos laterais- avaliou o técnico.

Mancini também gostou da atuação de Dodô, que segundo ele teve um desempenho no setor que ainda não havia conseguido em outras partidas.

- O Dodô ora estava como atacante, ora como meia e ora nas diagonais - analisou.

O técnico disse que também resolveu poupar jogadores, como Grolli, em virtude do desgaste do jogo contra o Lanús, na quinta-feira passada. 

Lembrou que a vitória também foi uma homenagem que antes da partida o grupo pactou em oferecer ao ex-goleiro e atual gerente de futebol Nivaldo, que fez 43 anos no domingo.

Para o jogo contra o Almirante Barroso, na quarta-feira, em Itajaí, ele diz que vai treinar em campos sintéticos de Chapecó para tentar se adaptar ao piso do estádio Camilo Mussi.

 


 Veja também
 
 Comente essa história