Substituído, Marquinhos reclama: "Se eu pudesse, naquele momento pegava minha família e ia embora" Leo Munhoz/Agencia RBS

Marquinhos (com a braçadeira de capitão) num dos poucos lances que conseguiu participar no primeiro tempo

Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Referência e capitão do Avaí, o meia Marquinhos foi substituído aos 27 minutos do 1º do tempo do primeiro jogo da final do Campeonato Catarinense deste domingo, em Florianópolis, contra a Chapecoense. Com a expulsão do lateral-esquerdo Capa, o técnico azurra, Claudinei Oliveira, teve de recompor o sistema defensivo e optou pela saída do M10.

No lugar dele entrou o zagueiro Mauricio e Betão assumiu a braçadeira de capitão do meia. No final do primeiro tempo, Marquinhos admitiu que não gostou de ter sido substituído:

— Nem joguei, então nem tenho o que falar. Acredito que poderia estar ajudando, mas faz parte. Claro que quem sai ficar irritado, como eu estou irritado agora.

Ao final da partida, M10 voltou a falar sobre a partida. Ainda mais incomodado com a situação, o meia confessou que teve vontade de deixar a Ressacada quando foi substituído:

— A gente fica muito chateado. Se pudesse, eu iria embora, pegava minha família e iria embora, mas não fiz porque sou referência. Estou muito chateado, vamos conversar no vestiário agora. Não é normal a referência do time ser substituída em final de campeonato.

Marquinhos disse ainda que "se fosse no ano passado, isso não aconteceria".  O meia afirmou que pretende se empenhar durante a semana para ter mais espaço no segundo jogo da final:

— Vamos trabalhar essa semana pra ver se eu consigo jogar 90 minutos na próxima partida.

Para o meia, o lance de expulsão de Capa foi interpretação do árbitro Héber Roberto Lopes. Na visão de M10, o lateral subiu com o braço aberto e Moisés, da Chapecoense, acabou batendo nele. Já a avaliação de Héber foi de que Capa agiu intencionalmente no lance. No final do jogo, o meia procurou o árbitro para pedir desculpas por um desentendimento entre os dois.

Confirma mais informações sobre o Avaí
Leia mais sobre a Chapecoense

 Veja também
 
 Comente essa história