Chapecoense precisa dar o troco no Lanús para se manter com chances Sirli Freitas/Chapecoense

Foto: Sirli Freitas / Chapecoense

Em sua quarta partida em Buenos Aires, a Chapecoense encara o Lanús, a partir das 21h45min desta quarta-feira, tentando dar o troco da derrota sofrida por 3 a 1 na Arena Condá, na segunda rodada da Libertadores. O time argentino foi o único estrangeiro a vencer em Chapecó. E a importância do resultado vai muito além disso, já que só os três pontos mantém o Verdão com boas chances de seguir no torneio.

O atual campeão da Libertadores, o Atlético Nacional, perdeu por 2 a 1 na Arena Condá. O campeão da América em 2015, River Plate, venceu em Buenos Aires pela Copa Sul-Americana daquele ano, mas perdeu em Chapecó. Libertad-PAR, Independiente-ARG, Júnior Barranquilla-COL e San Lorenzo-ARG foram eliminados na Arena Condá. E o Nacional-URU empatou em domínio catarinense.

Por outro lado, a Chapecoense ainda não venceu na grande Buenos Aires. Perdeu por 3 a 1 para o River, e empatou por 0 a 0 com o Independiente e 1 a 1 com o San Lorenzo.

Um dos jogadores que tem bastante experiência contra times argentinos é o atacante Wellington Paulista. Em 12 jogos, ele chegou a marcar um gol, na vitória por 1 a 0 do Santos diante do San Lorenzo, em 2006, na Vila Belmiro, pela Copa Sul-Americana.

Em Buenos Aires ele já jogou cinco partidas, contra o San Lorenzo, Velez Sarsfield e três contra o Estudiantes. Perdeu quatro e empatou uma, por 0 a 0, na final da Libertadores de 2009. Para o jogador, é a chance de uma "vingança pessoal".

– A gente sabe que a equipe adversária tem uma qualidade muito grande com a posse de bola, mas também sabe como tem que marcar. Nós fizemos um jogo muito parecido lá em São Paulo, marcando muito bem, explorando os contra-ataques e é isso que a gente tem que fazer aqui – afirmou o atacante.

Para este jogo, a Chape não poderá contar com o volante Andrei Girotto, que foi expulso na derrota por 4 a 1 para o Atlético Nacional, na Colômbia, na final da Recopa. Ele cumpre suspensão na Libertadores, pois as duas competições são organizadas pela Conmebol.

Em compensação, o zagueiro Luiz Otávio e o atacante Rossi, que foram expulsos na derrota por 3 a 0 diante do Nacional, estão à disposição.

– É claro que é um jogo difícil, o jogo é na casa deles e o torcedor vai em peso. Mas precisamos jogar, não fugir ao nosso estilo, tentar buscar o gol e, principalmente, essa vitória. É difícil, mas temos condições de vencer o Lanús na casa deles – concluiu o atacante.

Ficha técnica

LANÚS: Andrada, José Gómez, Marcelo Herrera, Braghieri e Pasquini; Marcone, Aguirre e Rojas; Silva, Sand e Acosta. Técnico: Jorge Almirón. 

CHAPECOENSE: Jandrei, Apodi, Luiz Otávio, Grolli e Reinaldo; Moisés Ribeiro, Luiz Antônio e João Pedro; Rossi, Wellington Paulista e Arthur. Técnico: Vagner Mancini. 

Arbitragem: Wilson Lamouroux, auxiliado por Wilmar Navarro, Dionisio Ruiz (trio colombiano).
Local: Estádio La Fortaleza, na Argentina.
Horário: 21h45min desta quarta-feira.

Leia todas as notícias da Chapecoense

Chapecoense tenta se consolidar na elite do Campeonato Brasileiro

 Veja também
 
 Comente essa história