Argel, Cabo e Diniz: as fichas do Figueirense para a área técnica Arisson Marinho/Correio-BA

Argel dirigiu o Vitória e está livre no mercado

Foto: Arisson Marinho / Correio-BA

Fichas na mesa. Falta apenas o movimento para que jogada aponte o novo dono do boné alvinegro. O Figueirense demitiu o treinador Márcio Goiano nesta quarta e está em busca de um novo comando técnico. A expectativa é de que a cartada para o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro seja dada até esta quinta-feira. O Figueira não apenas analisa os nomes. Ordenou os que têm na mão conforme a prioridade: Argel Fucks, Marcelo Cabo e Fernando Diniz.

Conhecido de dirigentes e atletas, Argel é unanimidade para que desembarque para a sua quarta passagem pelo Orlando Scarpelli – a primeira foi em 2012. Próximo do presidente Wilfredo Brillinger e do superintendente Carlos Arini – trabalharam juntos no RB Brasil (2013) e Guaratinguetá (2009) –, o treinador esteve no estádio em jogos recentes, na companhia deles. Esta proximidade pode ser determinante para o acordo, uma vez que o técnico tenha dado preferência a trabalhos na Série A do futebol brasileiro recentemente.

Marcelo Cabo é a ficha de número 2. Enquanto passou o dia resolvendo a rescisão de contrato com o Atlético-GO, finalizado na semana anterior, o profissional recebeu contato de dirigentes do Figueirense. Cabo é conhecido no clube – um dos motivos, por exemplo, na contratação de Márcio Goiano no decorrer do Catarinense. Ele foi auxiliar técnico de Jorginho e Branco, comandantes da equipe entre 2011 e 2012.

Outras possibilidades aparecem na sequência. Fernando Diniz agrada pelo estilo que faz as equipes jogadores. O toque de bola é, inegavelmente, uma característica apreciada pela torcida alvinegra. O treinador que chamou a atenção do país com o Osasco Audax pelo vice-campeonato do Paulistão do ano passado é o ficha 3 sobre a mesa do Figueirense.

Acesse a tabela da Série B
Leia mais notícias sobre o Figueirense


 DC Recomenda
 
 Comente essa história